Joaquim de Carvalho critica Fachin: quis dar sobrevida à Lava Jato

"O experiente Marco Aurélio Mello deve ter percebido a estratégia de ganhar tempo quando sugeriu que Fachin lesse seu voto até o final, sem a estranha suspensão dos trabalhos", diz o jornalista Joaquim de Carvalho no DCM

Ministro Edson Fachin durante a sessão da 2ª Turma.
Ministro Edson Fachin durante a sessão da 2ª Turma. (Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF (03/09/2019))
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Joaquim de Carvalho critica Ednson Fachin e afirma que o ministro do Supremo Tribunal Federal quis ganhar tempo para não concluir o julgamento desta quarta-feira (25) sobre eventuais anulações de condenações da Operação Lava Jato.

"O experiente Marco Aurélio Mello deve ter percebido a estratégia de ganhar tempo quando sugeriu que Fachin lesse seu voto até o final, sem a estranha suspensão dos trabalhos", diz Carvalho. 

"Os ministros têm a oportunidade de demonstrar que, diferentemente de um ano e cinco meses atrás, já não estão mais tão acovardados e votar livremente, sem prestar atenção no que está fora dos autos. Quanto a Fachin, não se deve esperar independência. Como disse Deltan Dallagnol, ele é deles".

Leia a íntegra no DCM

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email