Jornalista alerta: catarse com a Tuiuti não faz uma revolução

Para Leneide Duarte-Plon, "um povo que se contenta" com um desfile de protesto na Sapucaí "NUNCA VAI FAZER a revolução"; "Estou cansada da superficialidade. O Brasil cai no samba e faz sua catarse. O que muda com o samba que falou da escravidão?", questiona

11.02.2018 - Carnaval Rio 2018 - Desfile na Sapucaí - Paraíso do Tuiuti - Grupo Especial - Gabriel Nascimento | Riotur
11.02.2018 - Carnaval Rio 2018 - Desfile na Sapucaí - Paraíso do Tuiuti - Grupo Especial - Gabriel Nascimento | Riotur (Foto: Gisele Federicce)

Por Leneide Duarte-Plon, em seu Facebook - Não me empolga nada o entusiasmo dos blogueiros de esquerda pela escola de samba que falou da escravidão e despejou nossa frustração e indignação na avenida.

Um povo que se contenta com isso NUNCA VAI FAZER a revolução. Nem mesmo a burguesa, que os franceses fizeram em 1789 e nós nunca fizemos pois não saímos da Idade Média. Os direitos humanos que vêm de longe, da Revolução Francesa, ainda são vistos no Brasil como coisa de comunista ou de petralhas.

Estou cansada da superficialidade.

O Brasil cai no samba e faz sua catarse.

Não tenho paciência para essa forma de "engajamento".

O que muda com o samba que falou da escravidão?

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247