Judeus criticam Musk e dizem que X não pode cair sob controle sionista

O perfil Torah Judaism no X, antigo Twitter, protesta contra as alegações de que o antissionismo seja antisemitismo

Elon Musk, dono da rede X, antes conhecida como Twitter
Elon Musk, dono da rede X, antes conhecida como Twitter (Foto: REUTERS/Gonzalo Fuentes)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O perfil Torah Judaism na rede X, antigo Twitter, questiona a designação de “antisemitismo” para atacar as críticas feitas ao sionismo e ao estado sionista israelense.

“X caiu nas mãos dos sionistas?” - questiona. O perfil pergunta onde está a liberdade de pensamento prometida pelo dono do X, Elon Musk e argumenta que não se pode classificar como antisemitismo as críticas a Israel. 

continua após o anúncio

O perfil interpela diretamente Elon Musk: “Então, na sua opinião, centenas de milhares de judeus antissionistas são inimigos de si mesmos?”

Os argumentos deixam claro que o sionismo não é a religião dos judeus. 

continua após o anúncio

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247