Kennedy: Costa "não deve levar Aécio a 2º turno"

Delação do ex-diretor da Petrobras "assombra" PT e PSB e pode servir como tentativa para o tucano Aécio Neves voltar a ter chance de chegar ao segundo turno, mas com seus próprios casos de corrupção para lidar, o PSDB tem "pouca credibilidade para atacar o PT", avalia o jornalista

Delação do ex-diretor da Petrobras "assombra" PT e PSB e pode servir como tentativa para o tucano Aécio Neves voltar a ter chance de chegar ao segundo turno, mas com seus próprios casos de corrupção para lidar, o PSDB tem "pouca credibilidade para atacar o PT", avalia o jornalista
Delação do ex-diretor da Petrobras "assombra" PT e PSB e pode servir como tentativa para o tucano Aécio Neves voltar a ter chance de chegar ao segundo turno, mas com seus próprios casos de corrupção para lidar, o PSDB tem "pouca credibilidade para atacar o PT", avalia o jornalista (Foto: Gisele Federicce)

247 – A delação premiada do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa "é ruim para a campanha à reeleição e para o PT, pois desperta novamente o tema da corrupção a menos de um mês do segundo turno", avalia Kennedy Alencar, em comentário na rádio CBN nesta segunda-feira.

"Para Marina Silva (PSB), há o incômodo pela citação de Eduardo Campos por Costa na delação premiada. Isso inibe ataques mais diretos da ex-senadora à Dilma", acrescenta o jornalista.

Em relação a Aécio Neves, o comentarista acredita que o caso pode servir como uma tentativa para o tucano voltar a ter chance de chegar ao segundo turno. "Mas o PSDB tem seus próprios casos de corrupção para lidar, o mensalão tucano, o cartel do metrô de São Paulo e contratos da Alstom no setor elétrico. Há pouca credibilidade do partido para atacar o PT", afirma.

Ouça aqui o comentário.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247