CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Mídia

Kennedy: ganha força tese do governo contra redução da maioridade

Para evitar a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos, o Palácio do Planalto costura apoio a uma proposta do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), de mudar o ECA; o tucano defende que o tempo de internação de menores que cometam crimes violentos passe de 3 para 8 anos; colunista Kennedy Alencar afirma que, apesar de tese ganhar terreno, não é possível prever hoje quem vencerá essa briga: "A discussão do assunto se transformou em mais uma batalha entre governo e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB)"

Imagem Thumbnail
Para evitar a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos, o Palácio do Planalto costura apoio a uma proposta do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), de mudar o ECA; o tucano defende que o tempo de internação de menores que cometam crimes violentos passe de 3 para 8 anos; colunista Kennedy Alencar afirma que, apesar de tese ganhar terreno, não é possível prever hoje quem vencerá essa briga: "A discussão do assunto se transformou em mais uma batalha entre governo e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB)" (Foto: Roberta Namour)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 – Avança na Câmara a cruzada do governo contra a redução da maioridade penal, de 18 para 16 anos. O Palácio do Planalto costura apoio a uma proposta do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), de mudar o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). O tucano defende que o tempo de internação de menores que cometam crimes violentos passe de 3 para 8 anos. O senador José Serra (PSDB-SP) quer estender essa punição a 10 anos.

Segundo o colunista Kennedy Alencar, apesar de a tese do governo estar ganhando terreno no Congresso, não é possível prever hoje quem vencerá essa briga, que ainda terá muitos rounds na Câmara e no Senado.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

“A discussão do assunto se transformou em mais uma batalha entre governo e o presidente da Câmara”, diz. Segundo ele, deputados contrários à redução dizem que Cunha está atropelando mais uma vez uma comissão da Câmara, por não respeitar as 40 sessões oficiais para debater o tema (leia aqui).

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO