Kennedy: Levy traz contraponto a equipe que só diz amém a Dilma

Jornalista Kennedy Alencar avalia que "Joaquim Levy é uma excelente escolha para colocar ordem na questão fiscal"; para o colunista, Nelson Barbosa, que deve ser nomeado como ministro do Planejamento, "também tem capacidade de discordar"

Jornalista Kennedy Alencar avalia que "Joaquim Levy é uma excelente escolha para colocar ordem na questão fiscal"; para o colunista, Nelson Barbosa, que deve ser nomeado como ministro do Planejamento, "também tem capacidade de discordar"
Jornalista Kennedy Alencar avalia que "Joaquim Levy é uma excelente escolha para colocar ordem na questão fiscal"; para o colunista, Nelson Barbosa, que deve ser nomeado como ministro do Planejamento, "também tem capacidade de discordar" (Foto: Gisele Federicce)

247 – O nome de Joaquim Levy no ministério da Fazenda "vai funcionar como um contraponto à própria presidente Dilma Rousseff", avalia o jornalista Kennedy Alencar. "É preciso uma pessoa que não diga só amém", diz ele, em relação à equipe da presidente.

Em sua opinião, Nelson Barbosa, que, como lembra, deixou o governo justamente por discordar de erros de Mantega e Arno Augustin, "também tem capacidade para discordar".

Kennedy diz ainda que Levy "é uma excelente escolha para colocar ordem na questão fiscal", depois de "o ministro Guido Mantega e o secretário do Tesouro, Arno Augustin, destruírem a credibilidade da política de controle dos gastos públicos".

Levy, diz o colunista, foi uma recomendação do ex-presidente Lula. O novo ministro seria o Henrique Meirelles do governo anterior. Para Kennedy Alencar, o adiamento do anúncio da equipe pelo governo federal, que agora deve acontecer nessa semana, "é um erro político. Tem mais desvantagens do que vantagens".

Ouça aqui seu comentário na rádio CBN.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247