Kennedy: “Oposição age com ética seletiva”

"A oposição e os movimentos anti-Dilma cometem um erro político. Pegam leve com Cunha, contra quem há fartas acusações com provas documentais da Suíça. E insistem num impeachment da presidente com base num parecer que nem foi aprovado pelo TCU e numa recomendação de rejeição de contas do ano passado que não foi apreciada pelo Congresso", aponta o jornalista Kennedy Alencar; entrega do novo pedido, que seria feita hoje, foi adiada para amanhã

"A oposição e os movimentos anti-Dilma cometem um erro político. Pegam leve com Cunha, contra quem há fartas acusações com provas documentais da Suíça. E insistem num impeachment da presidente com base num parecer que nem foi aprovado pelo TCU e numa recomendação de rejeição de contas do ano passado que não foi apreciada pelo Congresso", aponta o jornalista Kennedy Alencar; entrega do novo pedido, que seria feita hoje, foi adiada para amanhã
"A oposição e os movimentos anti-Dilma cometem um erro político. Pegam leve com Cunha, contra quem há fartas acusações com provas documentais da Suíça. E insistem num impeachment da presidente com base num parecer que nem foi aprovado pelo TCU e numa recomendação de rejeição de contas do ano passado que não foi apreciada pelo Congresso", aponta o jornalista Kennedy Alencar; entrega do novo pedido, que seria feita hoje, foi adiada para amanhã (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Ao entregar um novo pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, a oposição e os movimentos da sociedade civil anti-Dilma "deverão dar mais uma demonstração de que agem com ética seletiva", escreve o jornalista Kennedy Alencar nesta terça-feira 20.

Ele fala sobre a entrega ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), do novo pedido de impeachment elaborado pelos advogados Hélio Bicudo e Miguel Reale Jr., que seria feita hoje, mas foi adiada para quarta-feira 21.

"A oposição e os movimentos anti-Dilma cometem um erro político. Pegam leve com Cunha, contra quem há fartas acusações com provas documentais da Suíça. E insistem num impeachment da presidente com base num parecer que nem foi aprovado pelo TCU e numa recomendação de rejeição de contas do ano passado que não foi apreciada pelo Congresso", opina Kennedy.

"Politicamente, a foto ao lado de Cunha pegará mal para a oposição e para os movimentos que pedem a saída da presidente. Para Cunha, será bom, porque esse flerte com a oposição o ajudará na estratégia de ameaça ao governo. Por coerência, a oposição e os movimentos que pregam a queda de Dilma também deveriam pedir a renúncia de Cunha ou a cassação do mandato do peemedebista, já que não existe impeachment contra presidente da Câmara", acrescenta o jornalista.

Leia aqui a íntegra de sua coluna.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email