Kotscho cobra “regras mais rígidas” sobre pesquisas eleitorais

Jornalista diz que episódio do Datafolha, que causou "uma grande indignação" nas redes sociais, "poderia servir, pelo menos, para a Justiça Eleitoral estabelecer regras mais rígidas e fiscalizar melhor os procedimentos dos institutos, desde a montagem dos questionários até a divulgação dos seus resultados"; para ele, "a forma como a pesquisa Datafolha foi montada e divulgada deixou o instituto e o jornal numa situação, no mínimo, constrangedora"

Jornalista diz que episódio do Datafolha, que causou "uma grande indignação" nas redes sociais, "poderia servir, pelo menos, para a Justiça Eleitoral estabelecer regras mais rígidas e fiscalizar melhor os procedimentos dos institutos, desde a montagem dos questionários até a divulgação dos seus resultados"; para ele, "a forma como a pesquisa Datafolha foi montada e divulgada deixou o instituto e o jornal numa situação, no mínimo, constrangedora"
Jornalista diz que episódio do Datafolha, que causou "uma grande indignação" nas redes sociais, "poderia servir, pelo menos, para a Justiça Eleitoral estabelecer regras mais rígidas e fiscalizar melhor os procedimentos dos institutos, desde a montagem dos questionários até a divulgação dos seus resultados"; para ele, "a forma como a pesquisa Datafolha foi montada e divulgada deixou o instituto e o jornal numa situação, no mínimo, constrangedora" (Foto: Gisele Federicce)

247 – O jornalista Ricardo Kotscho usou o episódio do Datafolha do último fim de semana, que causou "uma grande indignação" nas redes sociais, para cobrar da Justiça Eleitoral que estabeleça "regras mais rígidas e fiscalize melhor os procedimentos dos institutos, desde a montagem dos questionários até a divulgação dos seus resultados".

"Não é de hoje que institutos de pesquisa são acusados de manipular os números para beneficiar determinados políticos e partidos em detrimento de outros", recorda Kotscho. "É sempre melhor não deixar dúvidas quando se trata de pesquisas que podem influenciar o cenário político e econômico do País. Depois, não adianta tentar explicar, o estrago já está feito", avalia.

Para ele, "a forma como a pesquisa Datafolha foi montada e divulgada deixou o instituto e o jornal numa situação, no mínimo, constrangedora". O jornal defendeu a pesquisa que, tanto na primeira quanto na segunda versão, aponta para o dado de que "a ampla maioria do eleitorado não quer nenhum dos dois (Dilma ou Temer) no cargo de República, e isto o jornal omitiu – eis a questão central".

Leia a íntegra no blog do Kotscho.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247