Kotscho: Joaquim pode ser o candidato do desespero de quem está sem candidato

"Se o silêncio sobre o passado e o futuro até agora foi um aliado de Joaquim Barbosa, no momento em que assumir sua candidatura certamente também ele vai entrar no fogo cruzado dos adversários, que já devem estar pesquisando a vida pregressa do magistrado", diz o jornalista Ricardo Kotscho

"Se o silêncio sobre o passado e o futuro até agora foi um aliado de Joaquim Barbosa, no momento em que assumir sua candidatura certamente também ele vai entrar no fogo cruzado dos adversários, que já devem estar pesquisando a vida pregressa do magistrado", diz o jornalista Ricardo Kotscho
"Se o silêncio sobre o passado e o futuro até agora foi um aliado de Joaquim Barbosa, no momento em que assumir sua candidatura certamente também ele vai entrar no fogo cruzado dos adversários, que já devem estar pesquisando a vida pregressa do magistrado", diz o jornalista Ricardo Kotscho (Foto: Leonardo Lucena)

247 - "Como era fácil prever, vamos ter este ano uma campanha eleitoral sub-judice, sem saber até o último momento quais os nomes que chegarão à urna eletrônica", diz o jornalista Ricardo Kotscho. Ao comentar sobre o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa, o blogueiro diz que nenhum pessoa com tem falado "é capaz de dizer qualquer coisa" sobre ex-ministro da Corte.

"Se o silêncio sobre o passado e o futuro até agora foi um aliado de Joaquim Barbosa, no momento em que assumir sua candidatura certamente também ele vai entrar no fogo cruzado dos adversários, que já devem estar pesquisando a vida pregressa do magistrado. Uma coisa é acusar os outros; outra, bem diferente, é se defender de acusações. Como Joaquim Barbosa vai reagir ao jogo pesado da política é uma das incertezas sobre a viabilidade desta candidatura extemporânea de quem só agora se filiou a um partido para disputar a primeira eleição da sua vida".

"Experiências anteriores com outsiders presidenciais, como Fernando Collor, Jânio Quadros e Dilma Rousseff, não deram muito certo. Com a bandeira do combate à corrupção, Collor era o caçador de marajás; Jânio, o homem da vassoura, e Dilma começou se apresentando como faxineira no primeiro mandato, lembram-se? _ e deu no que deu. Por enquanto, Joaquim Barbosa não passa de um grande mistério".

Leia a íntegra do Balaio do Kotscho

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247