Kotscho: 'o que o Brasil ganha com excursões de Aécio e Requião?'

Jornalista Ricardo Kotscho criticou nesta sexta-feria, 26, as missões oficiais de senadores brasileiros da oposição e da base do governo à Venezuela; "O que nós ganhamos com isso? E o que as missões oficiais de Aécio e Requião vão mudar na grave crise política e econômica vivida pela Venezuela? Quanto custaram e quem vai pagar as despesas destas excursões que não levam a nada, além de garantir um espaço na mídia?", pergunta o jornalista, emendando: "Em que mundo estranho vivem estes senadores? Por que não dedicam seus esforços a construir "um país de paz" aqui mesmo?"

Jornalista Ricardo Kotscho criticou nesta sexta-feria, 26, as missões oficiais de senadores brasileiros da oposição e da base do governo à Venezuela; "O que nós ganhamos com isso? E o que as missões oficiais de Aécio e Requião vão mudar na grave crise política e econômica vivida pela Venezuela? Quanto custaram e quem vai pagar as despesas destas excursões que não levam a nada, além de garantir um espaço na mídia?", pergunta o jornalista, emendando: "Em que mundo estranho vivem estes senadores? Por que não dedicam seus esforços a construir "um país de paz" aqui mesmo?"
Jornalista Ricardo Kotscho criticou nesta sexta-feria, 26, as missões oficiais de senadores brasileiros da oposição e da base do governo à Venezuela; "O que nós ganhamos com isso? E o que as missões oficiais de Aécio e Requião vão mudar na grave crise política e econômica vivida pela Venezuela? Quanto custaram e quem vai pagar as despesas destas excursões que não levam a nada, além de garantir um espaço na mídia?", pergunta o jornalista, emendando: "Em que mundo estranho vivem estes senadores? Por que não dedicam seus esforços a construir "um país de paz" aqui mesmo?" (Foto: Aquiles Lins)

247 - O jornalista Ricardo Kotscho criticou nesta sexta-feria, 26, em seu blog no R7, as missões oficiais de senadores brasileiros da oposição e da base do governo à Venezuela. 

Kotscho relata que o senador paranaense Roberto Requião (PMDB), um líderes da segunda caravana ao país governado por Nicolás Maduro, protagonizou "um grande constrangimento em Caracas, ao final do encontro com Diosdado Cabello, presidente da Assembleia Nacional da Venezuela".

"Para mostrar os resultados positivos da viagem, Requião informou aos jornalistas que o governo venezuelano tinha decidido soltar presos políticos, a começar por dois estudantes, quando foi interrompido por Cabello, a seu lado, que o corrigiu na lata: "Não é bem assim, esta decisão ainda está sendo estudada...""

Para Ricardo Kotscho, os senadores pró e contra os governos de Dilma Rousseff e Nicolas Maduro resolveram transportar para Caracas a guerra política que o Brasil enfrenta. "O que nós ganhamos com isso? E o que as missões oficiais de Aécio e Requião vão mudar na grave crise política e econômica vivida pela Venezuela? Quanto custaram e quem vai pagar as despesas destas excursões que não levam a nada, além de garantir um espaço na mídia?", questiona. 

"Em que mundo estranho vivem estes senadores? Por que não dedicam seus esforços a construir "um país de paz" aqui mesmo?", acrescenta Kotscho. 

Leia aqui a íntegra do texto. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247