Kotscho: “Pessoas de bem” e “Novo Brasil”: do que se trata?

Para o jornalista Ricardo Kotscho, "de uns tempos para cá, multiplicam-se por toda parte os que se autointitulam e falam em nome das "pessoas de bem" ou dos "brasileiros decentes" e a" bandeira que os une é um discurso enfezado contra os corruptos e a corrupção (dos outros), como se todos eles e seus amigos pagassem seus impostos em dia, fossem respeitadores das leis trabalhistas e do trânsito, e vivessem em estado de graça permanente, sem pecados", diz; "À parte a hipocrisia e o cinismo inerentes a esta postura de zeladores dos bons costumes, da família e da propriedade, típica da triunfante nova ordem trumpiana, o que esta turma estimula é a intolerância, a divisão e a violência", avalia

Ricardo Kotscho .2
Ricardo Kotscho .2 (Foto: Paulo Emílio)

247 - Para o jornalista Ricardo Kotscho, "de uns tempos para cá, multiplicam-se por toda parte os que se autointitulam e falam em nome das "pessoas de bem" ou dos "brasileiros decentes" e a" bandeira que os une é um discurso enfezado contra os corruptos e a corrupção (dos outros), como se todos eles e seus amigos pagassem seus impostos em dia, fossem respeitadores das leis trabalhistas e do trânsito, e vivessem em estado de graça permanente, sem pecados", diz.

"À parte a hipocrisia e o cinismo inerentes a esta postura de zeladores dos bons costumes, da família e da propriedade, típica da triunfante nova ordem trumpiana, o que esta turma estimula é a intolerância, a divisão e a violência", avalia.

"Só gostaria de saber quem foi que elegeu ou nomeou esta nova legião de imaculados guardiães da pátria, sempre se colocando acima dos simples mortais para dizer quem presta e quem não presta. Nas horas ociosas, dedicam-se a ensinar aos donos dos poderes o que devem fazer para salvar o país. Pelo jeito, não estão sendo muito ouvidos", ,avalia.

Leia a íntegra do artigo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247