Kotscho: PT e PSDB invertem bandeiras nas aposentadorias

Jornalista Ricardo Kotscho criticou nesta quinta-feira, 25, em seu blog, a inversão de papéis que PT e PSDB protagonizaram na Câmara, na aprovação da correção do salário mínimo para aposentados e pensionistas; "Tucanos defendendo os interesses dos trabalhadores, sem dar bola para o equilíbrio fiscal; petistas obrigados a votar contra, em defesa da política econômica neoliberal adotada pelo governo, que até outro dia era a grande bandeira do seu adversário", afirmou; "O buraco aumenta e as contas simplesmente não fecham. Aonde querem chegar?", questiona

Jornalista Ricardo Kotscho criticou nesta quinta-feira, 25, em seu blog, a inversão de papéis que PT e PSDB protagonizaram na Câmara, na aprovação da correção do salário mínimo para aposentados e pensionistas; "Tucanos defendendo os interesses dos trabalhadores, sem dar bola para o equilíbrio fiscal; petistas obrigados a votar contra, em defesa da política econômica neoliberal adotada pelo governo, que até outro dia era a grande bandeira do seu adversário", afirmou; "O buraco aumenta e as contas simplesmente não fecham. Aonde querem chegar?", questiona
Jornalista Ricardo Kotscho criticou nesta quinta-feira, 25, em seu blog, a inversão de papéis que PT e PSDB protagonizaram na Câmara, na aprovação da correção do salário mínimo para aposentados e pensionistas; "Tucanos defendendo os interesses dos trabalhadores, sem dar bola para o equilíbrio fiscal; petistas obrigados a votar contra, em defesa da política econômica neoliberal adotada pelo governo, que até outro dia era a grande bandeira do seu adversário", afirmou; "O buraco aumenta e as contas simplesmente não fecham. Aonde querem chegar?", questiona (Foto: Aquiles Lins)

247 - O jornalista Ricardo Kotscho criticou nesta quinta-feira, 25, em seu blog, a inversão de papéis que PT e PSDB protagonizaram na Câmara, na aprovação da correção do salário mínimo para aposentados e pensionistas, que pode gerar mais um aumento de despesas na Previdência. Deste vez, de R$ 9 bilhões somente este ano. 

"Está em marcha um movimento na Câmara para fazer exatamente o contrário do que o governo pretendia com o pacote fiscal para reequilibrar as contas públicas: a cada votação, fazem o possível para aumentar os gastos, sem permitir aumentos na arrecadação. O buraco aumenta e as contas simplesmente não fecham. Aonde querem chegar?", questiona.

Kostcho conta que a aprovação da matéria contou com votos de 49 dos 51 deputados do PT. Enquanto o PSDB  votou unido a favor da medida, assumindo agora o papel de defensor dos aposentados, depois de ter criado o fator previdenciário no governo FHC.

"Ou seja, os dois grandes adversários na política nacional inverteram os papéis:  tucanos defendendo os interesses dos trabalhadores, sem dar bola para o equilíbrio fiscal; petistas obrigados a votar contra, em defesa da política econômica neoliberal adotada pelo governo, que até outro dia era a grande bandeira do seu adversário", afirmou. 

"E assim ficamos sem saber se a crise política é consequência da crise econômica ou vice-versa, já que uma vai alimentando a outra. O fato é que a cada dia fica mais difícil enxergar uma luz no fim do túnel. Agora não adianta procurar culpados. Precisamos encontrar saídas", acrescentou.

Leia aqui a íntegra do texto. 

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247