LinkedIn alcança 100 mi de membros

Brasil o pas que mais cresceu na rede voltada para profissionais

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Pelo menos até março, 2011 parece ser o ano da rede social LinkedIn. Ela anunciou nesta terça-feira o alcance de 100 milhões de usuários, tendo o Brasil como o país de maior crescimento. Lançado em 2002 por Reid Hoffman – também responsável pela rede de pagamentos virtuais PayPal –, o site voltado para o meio profissional é usado atualmente em mais de 200 países.

Dos 100 milhões de membros registrados, a maior parte está fora dos Estados Unidos: 56 milhões. O crescimento do número de novos usuários brasileiros é o maior da rede, tendo atingindo 428% entre 2009 e 2010, com três milhões de membros. O segundo país de maior prospecção é o México, tendo crescido 178% no mesmo período em número de usuários.

Atualmente com mais de dois milhões de páginas corporativas, o LinkedIn registra 17,8 milhões de membros que usam o site como um meio para fazer contatos profissionais – o chamado networking – e apenas 1,2 milhão que publicam comentários em grupos virtuais semanalmente. A profissão mais comum registrada na rede é a de professor, com 997 mil membros. Os setores mais representativos são o de serviços, em primeiro lugar com 20% dos usuários, e tecnologia e finanças em segundo, com 9% dos membros.

Ainda esse ano, o LinkedIn anunciou um serviço de notícias específicas de cada setor chamado de “LinkedIn Today”, voltado para os profissionais da rede. O serviço possibilitava o compartilhamento das notícias com outros membros da rede de contatos. Em janeiro, a rede social mostrou interesse em abrir capital, anunciando que pretendia arrecadar US$ 175 milhões através da oferta pública de ações.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247