Lula acusa Valor de ‘alimentar campanha de difamação’

Ex-presidente nega fazer parte da Lava Jato ao responder a reportagem "Campanha de Lula em 2006 teve propina, diz Cerveró", publicada pelo jornal; em nota, o Instituto Lula afirma que "a história narrada nestes papéis, de procedência ilegal e duvidosa, é requentada e sequer foi confirmada pelo delator"; e que sua publicação "serve apenas para alimentar uma campanha de difamação, sem provas nem indícios, com claras motivações políticas, contra o maior líder popular do país"

Ex-presidente nega fazer parte da Lava Jato ao responder a reportagem "Campanha de Lula em 2006 teve propina, diz Cerveró", publicada pelo jornal; em nota, o Instituto Lula afirma que "a história narrada nestes papéis, de procedência ilegal e duvidosa, é requentada e sequer foi confirmada pelo delator"; e que sua publicação "serve apenas para alimentar uma campanha de difamação, sem provas nem indícios, com claras motivações políticas, contra o maior líder popular do país"
Ex-presidente nega fazer parte da Lava Jato ao responder a reportagem "Campanha de Lula em 2006 teve propina, diz Cerveró", publicada pelo jornal; em nota, o Instituto Lula afirma que "a história narrada nestes papéis, de procedência ilegal e duvidosa, é requentada e sequer foi confirmada pelo delator"; e que sua publicação "serve apenas para alimentar uma campanha de difamação, sem provas nem indícios, com claras motivações políticas, contra o maior líder popular do país" (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Instituto Lula divulgou uma nota nesta terça-feira 19 em que rebate reportagem do jornal Valor Econômico sobre envolvimento do ex-presidente no esquema de corrupção da Lava Jato.

"O ex-presidente Lula não tem qualquer relação com a história narrada nos papéis mencionados pelo jornal Valor (...) A história narrada nestes papéis, de procedência ilegal e duvidosa, é requentada e sequer foi confirmada pelo delator", diz trecho da nota.

A resposta se refere à reportagem "Campanha de Lula em 2006 teve propina, diz Cerveró", que traz "anexo de informações elaborado pelos advogados de Cerveró e obtido na íntegra pelo Valor".

Lula diz ainda que a publicação da reportagem pelo jornal "serve apenas para alimentar uma campanha de difamação, sem provas nem indícios, com claras motivações políticas, contra o maior líder popular do país".

Leia abaixo a íntegra da nota:

Resposta ao Valor Econômico

O ex-presidente Lula não tem qualquer relação com a história narrada nos papéis mencionados pelo jornal Valor, tanto assim que Lula não é parte desta ação penal e não foi arrolado pela Lava Jato nem mesmo como testemunha. A história narrada nestes papéis, de procedência ilegal e duvidosa, é requentada e sequer foi confirmada pelo delator, em seu depoimento, conforme já divulgou a imprensa. Serve apenas para alimentar uma campanha de difamação, sem provas nem indícios, com claras motivações políticas, contra o maior líder popular do país. Lula não responde a nenhuma ação judicial porque sempre agiu dentro da lei, antes, durante e depois de ser presidente do Brasil.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247