Manuela D'Ávila, afiadíssima, provoca um 'efeito Manu' nas eleições, diz site

A nomeação de Manuela D'Ávila como candidata a vice presidente do PT no complexo cenário em que seu cabeça de chapa pode ser tanto Lula quanto Haddad, provocou um efeito político pouco comum na tradicional cena eleitoral brasileira; o site Os Divergentes fala em um 'efeito Manu' e afirma: "se enfileirarmos todos os candidatos a vice na história recente do país, dificilmente veremos algo parecido com Manuela D´Ávila. Ela está afiada, afiadíssima, e, vade retro machismo, tão bonita que espanta"

Manuela D'Ávila, afiadíssima, provoca um 'efeito Manu' nas eleições, diz site
Manuela D'Ávila, afiadíssima, provoca um 'efeito Manu' nas eleições, diz site (Foto: Ricardo Stuckert)

247 - A nomeação de Manuela D'Ávila como candidata a vice presidente do PT no complexo cenário em que seu cabeça de chapa pode ser tanto Lula quanto Haddad, provocou um efeito político pouco comum na tradicional cena eleitoral brasileira. O site Os Divergentes fala em um 'efeito Manu' e afirma: "se enfileirarmos todos os candidatos a vice na história recente do país, dificilmente veremos algo parecido com Manuela D´Ávila. Ela está afiada, afiadíssima, e, vade retro machismo, tão bonita que espanta."

"Fernando Haddad (PT) e Manuela D´Ávila (PCdoB) fizeram na tarde desta terça, 7, o primeiro pronunciamento oficial depois do fim de semana de convenções partidárias, seguido de uma concorrida coletiva de imprensa em São Paulo. O que vai sair na mídia, é outra história. Foi uma estratégia acertada, colocar lado a lado, a potencial – e provável – chapa presidencial, com a, ao que parece, irrefreável impugnação de Lula, e dar-lhes a chance de falar pela primeira vez. O dueto funcionou muito bem. Ao fundo, um cartaz do que já se convencionou chamar de triplex, ironia com o “crime” que mantém o ex-presidente detido em uma solitária na sede da PF desde 7 de abril – Manuela, à esquerda, Haddad, à direita, e Lula ao meio. A palavra-chave foi unidade, houve flertes já de olho no segundo turno, e falou-se um pouco de tudo, de monopólio da mídia a “privatização” do pré-sal.

Havia ali, a despeito da foto vigilante de Lula, e do desejo de todo petista de que o ex-presidente seja solto e ainda concorra a um terceiro mandato, um ar de renovação. Haddad-Manuela podem se tornar, por circunstâncias muito especiais dessa campanha, a novidade que faltava. E, se os votos de Lula começarem a pingar na dupla, uma chance real de vitória da esquerda. Mas à parte o charme da dupla, era impossível, ao final, não ter uma outra certeza: Manu rouba a cena. Se enfileirarmos todos os candidatos a vice na história recente do país, dificilmente veremos algo parecido com Manuela D´Ávila. Ela está afiada, afiadíssima, e, vade retro machismo, tão bonita que espanta. Ou melhor, aglutina. Se vice não decide eleição, como já dissemos por aqui, e o relevante é mesmo a transferência dos votos de Lula para Haddad, Manuela pode fazer a diferença nas aparições na TV e nos comícios. Se alguém ainda acha que o fato de ser de um partido comunista pode representar alguma ameaça para o eleitorado, ainda mais nesses tempos irracionais, os primeiros passos de Manuela indicam que pode ganhar corações e mentes com sua presença. Manuela pode não apenas dar um empurrãozinho para aumentar os votos entre o eleitorado feminino, maioria crucial, como, e isso é relevantíssimo, entre os jovens entre 16 e 25 anos, onde, por exemplo, Bolsonaro tem 30% do púbico que declara no capitão-deputado sua intenção de voto."

Leia mais aqui. 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247