Marcelo Rubens Paiva: ‘Doria se inspira na podridão de um fascistinha’

O escritor e dramaturgo Marcelo Rubens Paiva bateu pesado no ex-prefeito de São Paulo João Doria, pré-candidato do PSDB a governo do estado; "Ao invés de se inspirar na nobreza da social democracia, se inspira na podridão de um fascistinha", escreveu Paiva, após Doria responsabilizar movimentos que ocuparam um dos edifícios pelo desabamento no centro da capital paulista

O escritor e dramaturgo Marcelo Rubens Paiva bateu pesado no ex-prefeito de São Paulo João Doria, pré-candidato do PSDB a governo do estado; "Ao invés de se inspirar na nobreza da social democracia, se inspira na podridão de um fascistinha", escreveu Paiva, após Doria responsabilizar movimentos que ocuparam um dos edifícios pelo desabamento no centro da capital paulista
O escritor e dramaturgo Marcelo Rubens Paiva bateu pesado no ex-prefeito de São Paulo João Doria, pré-candidato do PSDB a governo do estado; "Ao invés de se inspirar na nobreza da social democracia, se inspira na podridão de um fascistinha", escreveu Paiva, após Doria responsabilizar movimentos que ocuparam um dos edifícios pelo desabamento no centro da capital paulista (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O escritor e dramaturgo Marcelo Rubens Paiva bateu pesado no ex-prefeito de São Paulo João Doria, pré-candidato do PSDB a governo do estado. 

"Ao invés de se inspirar na nobreza da social democracia, se inspira na podridão de um fascistinha", escreveu Paiva em sua conta no Twitter.

Um incêndio de grandes proporções atingiu dois edifícios no largo do Paissandu, centro de São Paulo, na madrugada desta terça-feira (1). Um dos prédios desabou após o incêndio.

Em declaração polêmica, Doria, que deixou a prefeitura para disputar o governo do estado de São Paulo, afirmou que a solução para evitar tragédias como a do incêndio e o desabamento do edifício é evitar "invasões" - e não fazer um plano para moradias para a população sem teto.

"A solução é evitar as invasões, o prédio foi invadido, e parte dela por uma facção criminosa", disse.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247