Mário Magalhães: PSDB insinuou contragolpe contra Dilma

O jornalista Mário Magalhães afirma, em seu blog que, a propaganda do PSDB exibida na noite de segunda (29) deu a entender que o afastamento de Dilma Rousseff do Planalto seria resultado de um contragolpe, e não de um golpe de Estado; o jornalista compara o discurso do PSDB na propaganda ao mesmo utilizado pelos militares que derrubaram o presidente constitucional João Goulart em 1964; "Golpe alveja quem tem o respaldo constitucional do voto; contragolpe digno de assim ser chamado protege quem tem voto. Méritos e deméritos dos governos FHC, Lula e Dilma, em parte abordados ontem, são outra conversa. O marcante foi o tucanato ter insinuado o mesmo discurso que conheceu seu auge em 1964", afirma

www.brasil247.com - O jornalista Mário Magalhães afirma, em seu blog que, a propaganda do PSDB exibida na noite de segunda (29) deu a entender que o afastamento de Dilma Rousseff do Planalto seria resultado de um contragolpe, e não de um golpe de Estado; o jornalista compara o discurso do PSDB na propaganda ao mesmo utilizado pelos militares que derrubaram o presidente constitucional João Goulart em 1964; "Golpe alveja quem tem o respaldo constitucional do voto; contragolpe digno de assim ser chamado protege quem tem voto. Méritos e deméritos dos governos FHC, Lula e Dilma, em parte abordados ontem, são outra conversa. O marcante foi o tucanato ter insinuado o mesmo discurso que conheceu seu auge em 1964", afirma
O jornalista Mário Magalhães afirma, em seu blog que, a propaganda do PSDB exibida na noite de segunda (29) deu a entender que o afastamento de Dilma Rousseff do Planalto seria resultado de um contragolpe, e não de um golpe de Estado; o jornalista compara o discurso do PSDB na propaganda ao mesmo utilizado pelos militares que derrubaram o presidente constitucional João Goulart em 1964; "Golpe alveja quem tem o respaldo constitucional do voto; contragolpe digno de assim ser chamado protege quem tem voto. Méritos e deméritos dos governos FHC, Lula e Dilma, em parte abordados ontem, são outra conversa. O marcante foi o tucanato ter insinuado o mesmo discurso que conheceu seu auge em 1964", afirma (Foto: Valter Lima)


247 - O jornalista Mário Magalhães afirma, em seu blog no UOL (aqui), que, a propaganda do PSDB exibida na noite de segunda-feira (29) deu a entender que o afastamento de Dilma Rousseff do Planalto seria resultado de um contragolpe, e não de um golpe de Estado.

"No finzinho do programa, um ator-apresentador disse: “Se você empresta dinheiro para uma pessoa, e essa pessoa some, nunca mais aparece pra te pagar, você foi vítima de quê? De um golpe, não é?''. Reiterou: “E se você vota em quem promete controlar a inflação, não mexer em direitos trabalhistas, e muitas outras maravilhas, mas depois a inflação sobe sem parar, ela corta o seguro-desemprego, 1 milhão e meio de vagas no Pronatec, aumenta e muito a conta de luz. Pense bem: isso é ou não é um verdadeiro golpe?''", relata Magalhães.

Ele explica: "Contra um golpe, ilegítimo já no nome, o que seria legítimo? Um contragolpe!".

O jornalista compara o discurso do PSDB na propaganda ao mesmo utilizado pelos militares que derrubaram o presidente constitucional João Goulart em 1964.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Contragolpe de verdade, ensina o passado, aconteceu em novembro de 1955. Um golpe em curso tentava impedir a posse do presidente sufragado pelos cidadãos, Juscelino Kubitschek. Reagindo aos golpistas militares e civis, o general legalista Henrique Teixeira Lott lançou os tanques às ruas no contragolpe que permitiu a posse do eleito pelo povo. Em suma: golpe alveja quem tem o respaldo constitucional do voto; contragolpe digno de assim ser chamado protege quem tem voto. Méritos e deméritos dos governos FHC, Lula e Dilma, em parte abordados ontem, são outra conversa. O marcante foi o tucanato ter insinuado o mesmo discurso que conheceu seu auge em 1964", afirma o jornalista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email