Mello Franco: crise foi instaurada porque Senado não cassou Aécio

Para o colunista Bernardo Mello Franco, a culpa da mais recente crise entre o Legislativo e o Judiciário é do próprio Senado, que não tirou o mandato de Aécio Neves quando deveria; "Nada disso ocorreria se o Senado tivesse cumprido seu dever quando Aécio foi gravado pedindo R$ 2 milhões a Joesley Batista. Em vez de puni-lo, o Conselho de Ética arquivou o caso sem nem sequer abrir investigação", avalia 

Mello Franco
Mello Franco (Foto: Giuliana Miranda)

247 - Para o jornalista Bernardo Mello Franco, a crise institucional entre o Senado e Supremo Tribunal Federal é de responsabilidade da própria casa legislativa. 

"Nada disso ocorreria se o Senado tivesse cumprido seu dever quando Aécio foi gravado pedindo R$ 2 milhões a Joesley Batista. Em vez de puni-lo, o Conselho de Ética arquivou o caso sem nem sequer abrir investigação", escreve o colunista.

"Por trás da polêmica jurídica, o que se discute é o futuro de dezenas de parlamentares sob suspeita de corrupção. Eles temem ser vítimas do "efeito Orloff": o castigo aplicado a Aécio hoje poderia ser estendido a qualquer um amanhã.

Isso explica a reação suprapartidária em defesa do senador, que quase chegou à Presidência e em menos de três anos se tornou um dos políticos mais impopulares do país."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247