Mello Franco: Dilma é só uma cabeça para a multidão

“É difícil encontrar quem defenda, com sinceridade, que a presidente deva ser cassada pelos motivos alegados no pedido de impeachment. Com dezenas de pescoços na berlinda, o sistema intuiu que poderia cortar uma só cabeça e saciar a multidão faminta por punições”, diz o colunista Bernardo Mello Franco; ele lembra que a sessão do impeachment será comandada por Eduardo Cunha, um dos pivôs do petrolão, e iniciada pelo deputado Afonso Hamm, que também é suspeito de receber propina

“É difícil encontrar quem defenda, com sinceridade, que a presidente deva ser cassada pelos motivos alegados no pedido de impeachment. Com dezenas de pescoços na berlinda, o sistema intuiu que poderia cortar uma só cabeça e saciar a multidão faminta por punições”, diz o colunista Bernardo Mello Franco; ele lembra que a sessão do impeachment será comandada por Eduardo Cunha, um dos pivôs do petrolão, e iniciada pelo deputado Afonso Hamm, que também é suspeito de receber propina
“É difícil encontrar quem defenda, com sinceridade, que a presidente deva ser cassada pelos motivos alegados no pedido de impeachment. Com dezenas de pescoços na berlinda, o sistema intuiu que poderia cortar uma só cabeça e saciar a multidão faminta por punições”, diz o colunista Bernardo Mello Franco; ele lembra que a sessão do impeachment será comandada por Eduardo Cunha, um dos pivôs do petrolão, e iniciada pelo deputado Afonso Hamm, que também é suspeito de receber propina (Foto: Roberta Namour)

247 – Para o colunista Bernardo Mello Franco, “é difícil encontrar quem defenda, com sinceridade, que a presidente deva ser cassada pelos motivos alegados no pedido de impeachment”.

“Com dezenas de pescoços na berlinda, o sistema intuiu que poderia cortar uma só cabeça e saciar a multidão faminta por punições. A aposta será testada no domingo, quando uma presidente que cometeu erros graves, mas não é acusada de desvios, poderá ser derrubada em nome do combate à corrupção”, diz.

Ele lembra que a sessão do impeachment será comandada por Eduardo Cunha, um dos pivôs do petrolão, e iniciada pelo deputado Afonso Hamm, que também é suspeito de receber propina (leia aqui).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247