Mello Franco ironiza Temer: quer a indenização de Joesley numa mala?

O colunista Bernardo Melo Franco ironizou a intenção de Michel Temer de processar o empresário Joesley Batista, da JBS; "Temer agora quer que Joesley o indenize por danos morais. Faltou explicar como o presidente espera receber o pagamento: por via bancária ou em espécie, na mala de um aliado?", escreve

Bernardo Mello Franco e Michel Temer
Bernardo Mello Franco e Michel Temer (Foto: Giuliana Miranda)

247 - Em sua coluna desta terça (20), Bernardo Mello Franco ironizou o anúncio de que Michel Temer pretende processar o empresário Joesley Batista, da JBS, que vem citando esquemas de corrupção praticados pelo peemededebista.

"Temer agora quer que Joesley o indenize por danos morais. Faltou explicar como o presidente espera receber o pagamento: por via bancária ou em espécie, na mala de um aliado?"

(...)

A entrevista de Joesley Batista não se limitou às acusações contra Michel Temer e seu grupo, que o empresário definiu como "a quadrilha mais perigosa do Brasil". Ele também deu uma aula sobre o financiamento ilegal de campanhas e a máquina de fazer negócios nas CPIs.

As comissões parlamentares de inquérito sempre foram um circo, mas já ajudaram a combater a corrupção. Recentemente, reduziram-se a fábricas de novos escândalos. Em outubro, o ex-senador Gim Argello foi condenado a 19 anos de prisão por cobrar propina de empreiteiras em duas CPIs sobre a Petrobras.

Segundo Joesley, a engrenagem se profissionalizou em 2015, quando Eduardo Cunha assumiu a presidência da Câmara. "Aí virou CPI para cá, achaque para lá. Tinha de tudo", contou à revista "Época".

O delator ilustrou a história com um relato em primeira pessoa. Ele disse que Cunha o ameaçou com a abertura de uma comissão para investigar empréstimos à JBS. "É o seguinte: você me dá R$ 5 milhões que eu acabo com a CPI", propôs o ex-deputado, de acordo com Joesley."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247