Merval: Temer ganhou fôlego, mas vitória no TSE cobrará seu custo

Colunista do Globo destaca que, "nessa verdadeira corrida de obstáculos, resta ainda, porém, a ele enfrentar duras batalhas até setembro, quando, enfim, poderá nomear o novo procurador-geral da República e ter um controle mínimo do processo que se desenrola"

Colunista do Globo destaca que, "nessa verdadeira corrida de obstáculos, resta ainda, porém, a ele enfrentar duras batalhas até setembro, quando, enfim, poderá nomear o novo procurador-geral da República e ter um controle mínimo do processo que se desenrola"
Colunista do Globo destaca que, "nessa verdadeira corrida de obstáculos, resta ainda, porém, a ele enfrentar duras batalhas até setembro, quando, enfim, poderá nomear o novo procurador-geral da República e ter um controle mínimo do processo que se desenrola" (Foto: Gisele Federicce)

247 - Para o colunista do Globo Merval Pereira, "é inegável que o presidente Michel Temer ganhou um fôlego na sua luta para permanecer à frente da Presidência da República com a vitória apertada de ontem no Tribunal Superior Eleitoral (TSE)".

"Nessa verdadeira corrida de obstáculos, resta ainda, porém, a ele enfrentar duras batalhas até setembro, quando, enfim, poderá nomear o novo procurador-geral da República e ter um controle mínimo do processo que se desenrola", comenta.

"Na melhor das hipóteses, o governo Temer terá que enfrentar o Ministério Público, a Polícia Federal, a Operação Lava Jato e as várias delações que estão na agulha. E contra com o apoio do Congresso que, no entanto, pode entender que um afastamento de Temer de seis meses, em caso de um processo proposto pelo Supremo, pode ser uma maneira menos traumática para alcançar um desfecho que preserve as reformas", escreve ele.

Para Merval, "a vitória no TSE cobrará seu custo, especialmente diante da opinião pública".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247