Moro classifica como 'incidente' fuzilamento de inocente no Rio

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, foi entrevistado nesta terça-feira no programa pelo Conversa com Bial; considerou que foi um 'incidente' o fuzilamento por soldados do Exército da família do músico Evaldo do Santos Rosa no último domingo, em Guadalupe, no Rio; "Foi um incidente bastante trágico. O que eu vi, porém, é que o Exército já tomou as providências cabíveis", afirmou

www.brasil247.com - Moro classifica como 'incidente' fuzilamento de inocente no Rio
Moro classifica como 'incidente' fuzilamento de inocente no Rio


247 - O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, foi entrevistado nesta terça-feira (9) no programa pelo Conversa com Bial, quando considerou que foi um 'incidente' o fuzilamento de inocente no Rio de Janeiro e insinuou defender o Exército -foram militares que fuzilaram a família no último domingo, em Guadalupe, no Rio. "Foi um incidente bastante trágico. O que eu vi, porém, é que o Exército já tomou as providências cabíveis", afirmou.

No domingo (6), um grupo de militares do Exército Brasileiro dispararam 80 tiros contra o automóvel de uma família, matando o músico Evaldo do Santos Rosa, próximo à Vila Militar no bairro de Guadalupe, na zona Oeste no Rio.

Moro falou sobre o crime cometido no último domingo (6), quando militares do Exército Brasileiro dispararam 80 tiros contra o automóvel de uma família, matando o músico Evaldo do Santos Rosa, Moro afirmou que o episódio não tem qualquer relação com o que se coloca no chamado projeto anticrime, ou seja, o crime não decorreu de "escusável medo, surpresa ou violenta emoção".

"Pelo que eu entendi no episódio, e mais uma vez destacando que ele está em apuração pelo Exército, aparentemente não teria havido sequer uma situação de legítima defesa", afirmou o ministro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com informações do Globo.com

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email