Na internet, o povo informa o povo, sem intermediários: a velha mídia perdeu, diz Kotscho

"Este 29 de setembro vai ficar marcado como o dia em que o poder da comunicação mudou de poucas para milhões de mãos. Nos tornamos todos emissores e receptores de informações, por todos os meios, sem intermediários, sem editores nem chefes, para dizer o que pode ou não ser mostrado", diz o jornalista Ricardo Kotscho

Na internet, o povo informa o povo, sem intermediários: a velha mídia perdeu, diz Kotscho
Na internet, o povo informa o povo, sem intermediários: a velha mídia perdeu, diz Kotscho (Foto: Dir.: embaixo (Centro de Operações do RJ))

247 - "Durante todo o dia, ganhou mais destaque nos noticiários de TV a tragédia da Indonésia, que abriu o Jornal Nacional, do que a grande festa cívica e suprapartidária que a gente só pode acompanhar na internet", diz o jornalista Ricardo Kotscho, em referência aos protestos contra o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), que aconteceram neste sábado (29) em várias cidades brasileiras. "Tentaram até igualar o grito da mulherada que se espalhou por todos os cantos do país, com algumas carreatas de carrões e motos importadas organizadas pelos agroboys das milícias em redutos rurais", acrescenta.

Segundo a jornalista, "há milhões de repórteres anônimos com seus celulares, espalhados por toda parte do país, para nos mostrar ao vivo cada detalhe das manifestações, sem intermediários, ali do chão da festa, ao vivo, como escreveu o Toledo em seu belo artigo na Piauí".

"Este 29 de setembro vai ficar marcado como o dia em que o poder da comunicação mudou de poucas para milhões de mãos. Nos tornamos todos emissores e receptores de informações, por todos os meios, sem intermediários, sem editores nem chefes, para dizer o que pode ou não ser mostrado. Embora ainda queiram influir no resultado, os velhos barões da mídia perderam o poder de decidir monocraticamente em quem podemos ou não votar, já não elegem nem derrubam candidatos", continua. "Somos todos agora multimídia, online, full-time, ninguém mais segura o grito parado no ar, que agora chega aos ouvidos e às consciências de toda gente", complementa.

Leia a íntegra no Balaio do Kotscho

Ao vivo na TV 247 Youtube 247