Nassif relata como o Departamento de Justiça dos EUA treinou a Lava Jato

"Os métodos empregados pelo DoJ foram integralmente copiados pela Lava Jato, mostrando a eficácia dos cursos bancados pelo Departamento de Justiça para juízes e procuradores brasileiros", relata o jornalista Luis Nassif no Jornal GGN

Nassif relata como o Departamento de Justiça dos EUA treinou a Lava Jato
Nassif relata como o Departamento de Justiça dos EUA treinou a Lava Jato

247- "A origem dos abusos judiciais, que se tornaram recorrentes na Lava Jato, está na Seção de Integridade Pública do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, especializada em investigar crimes de autoridades públicas", diz o jornalista Luis Nassif no Jornal GGN. "Os métodos empregados pelo DoJ foram integralmente copiados pela Lava Jato, mostrando a eficácia dos cursos bancados pelo Departamento de Justiça para juízes e procuradores brasileiros. Dentre eles, o mais ostensivo é o procurador Andrew Weismann, que participou de todas as grandes investigações corporativas, incluindo a Petrobras".

De acordo com o jornalista, um dos princípios abaixo compilados de uma apresentação de Rush Limbaugh, o "Doutor Democracia", é a "perfeita harmonia entre juiz e procurador. Diz ele que nos tribunais federais, os procuradores têm controle total sobre o processo, desequilibrando totalmente as possibilidades da defesa". "Tem que haver o uso eficiente da imprensa, usando a credibilidade natural da instituição, e consolidando a narrativa dos procuradores, prevalecendo-se do fato de terem acesso total aos autos", diz.

"Limbaugh menciona diversas passagens em que procuradores esconderam provas que poderiam beneficiar a defesa. Quando os promotores têm provas que podem mostrar inocência por parte do acusado, eles são obrigados a entregá-las. Mas tornou-se uma prática a ocultação de provas contrárias à acusação", relata, citando ainda as delações premiadas.

"Como explica Limbaugh, 'quando eles te dão imunidade e quando eles te dizem que você está livre de escândalos e que eles nunca virão atrás de você se você apenas disser o que eles querem que você diga, todo mundo fará isso porque ninguém quer o DOJ federal vindo atrás deles'. Há muitos relatos de testemunhas ou réus que foram mantidos presos em condições precárias e ameaçados até aderir ao conteúdo da delação proposta pelo procurador".

Leia a íntegra no Jornal GGN

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247