Nelson Motta defende eleições gerais e diz que Congresso não pode eleger nem Miss Bumbum

"A grande bancada de corruptos que domina o Congresso não tem autoridade para eleger a Miss Bumbum 2017. Vão eleger o presidente? Vão votar uma emenda constitucional pelas diretas já? Quanto valerá, em cargos, depósitos ou malas de dinheiro, um voto?", diz Nelson Motta em artigo publicado nesta sexta em que defende eleições gerais diretas no Brasil

Nelson Motta
Nelson Motta (Foto: Giuliana Miranda)

247 - Nelson Motta, em artigo publicado nesta sexta, defendeu a realização de eleições diretas no Brasil e apontou a imoralidade do Congresso Nacional.

"Diretas já? É pouco. Também é preciso renovar totalmente a Câmara e o Senado com eleições gerais. Que sentido teria elegermos um presidente para jogá-lo nos braços desse Congresso de réus, indiciados e investigados?

Por melhor que seja, para governar, ele teria que fazer coalizões, bases aliadas, maiorias eventuais, trocando cargos por votos, protegendo ladrões, apodrecendo a política, e mantendo os mesmos vícios que nos levaram aonde estamos.

A grande bancada de corruptos que domina o Congresso não tem autoridade para eleger a Miss Bumbum 2017. Vão eleger o presidente? Vão votar uma emenda constitucional pelas diretas já? Quanto valerá, em cargos, depósitos ou malas de dinheiro, um voto?

Só eleições gerais, abertas também a candidatos independentes, podem trazer novas gerações de políticos, com novas ideias, sem os velhos vícios, gente sem experiência com a política tradicional, sindical, estudantil, que possa representar os direitos e anseios de seus eleitores. Começar de novo. Sim, é possível que eles sejam devorados pelas velhas raposas de sempre, mas não aguento mais ver as caras e ouvir as vozes desses temers, renans, aécios, lulas, moreiras e padilhas querendo salvar o Brasil."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247