Netflix celebra ‘3%’ e ignora ‘O Mecanismo’

A Netflix conquistou um problema cujas consequências continuam sendo inesperadas; segundo portal de mídia Atlantic, a Netflix “tem um problema no Brasil”; na entrevista oficial ao site americano, os executivos do canal stream celebraram a série brasileira “3%” e evitaram falar da série “O Mecanismo”

Logo da Netflix em tela de televisão 18/01/2017 REUTERS/Mike Blake
Logo da Netflix em tela de televisão 18/01/2017 REUTERS/Mike Blake (Foto: Gustavo Conde)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A Netflix conquistou um problema cujas consequências continuam sendo inesperadas. Segundo portal de mídia Atlantic, a Netflix “tem um problema no Brasil”. Na entrevista oficial ao site americano, os executivos do canal stream celebraram a série brasileira “3%” e evitaram falar da série “O Mecanismo”.

“A reportagem sobre as “liberdades artísticas” tomadas pela série “O Mecanismo” ouviu do diretor José Padilha que “teria sido melhor se [a controvérsia] não tivesse acontecido, mas o debate maior não vai terminar aí”.

Leia mais aqui.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247