Noblat pede que STF ouça “clamor popular”

Na coluna “Hora da verdade”, colunista sugere que julgamento dos meios de comunicação é mais importante do que o dos juízes

Noblat pede que STF ouça “clamor popular”
Noblat pede que STF ouça “clamor popular” (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Nesta segunda-feira, o jornalista Ricardo Noblat, um dos principais analistas políticos do País, sugere que o julgamento dos meios de comunicação se sobrepõe ao dos juízes.

Na coluna “Hora da verdade”, ele fala sobre o caso do ex-presidente Fernando Collor, que sofreu uma cassação política, mas, depois, foi absolvido pelo STF. “Mudou a situação de Collor? Ele passou a ser apontado como uma inocente vítima de escandalosa injustiça? Está escrito com tinta irremovível na memória coletiva que ele deixou roubar antes e durante seu governo. E que desfrutou o roubo. Isso é suficiente para impedi-lo de sonhar com a recuperação de sua imagem.”

Sobre o julgamento da Ação Penal 470, Noblat sugere que o STF ouça o clamor das ruas. “O julgamento marcado para começar nesta quinta-feira não revelará o PT que temos porque esse já sabemos qual é. Revelará o STF que temos. Um STF capaz de ignorar o clamor popular pela condenação dos acusados – e assim afirmar sua independência. Ou um STF capaz de ouvir o clamor – e assim dar o basta mais forte à impunidade.”

De certa forma, resgata-se a tese da faca no pescoço dos ministros.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email