“O entreguismo vai para a cadeia. Temer quer importar empreiteira de presídio”

"Na única área (além do petróleo) em que o Brasil não fica nada a dever em tecnologia – projeto de arquitetura, engenharia e construção civil – a qualquer país do mundo o governo de traição nacional pretende chamar empresas estrangeiras,com crédito quase a custo zero no exterior", comenta o jornalista Fernando Brito, do Tijolaço; "Isso quando o setor está quebrando no Brasil, desesperado por obras", completa; o governo anunciou a construção de cinco novos presídios federais e mais 27 nos Estados

"Na única área (além do petróleo) em que o Brasil não fica nada a dever em tecnologia – projeto de arquitetura, engenharia e construção civil – a qualquer país do mundo o governo de traição nacional pretende chamar empresas estrangeiras,com crédito quase a custo zero no exterior", comenta o jornalista Fernando Brito, do Tijolaço; "Isso quando o setor está quebrando no Brasil, desesperado por obras", completa; o governo anunciou a construção de cinco novos presídios federais e mais 27 nos Estados
"Na única área (além do petróleo) em que o Brasil não fica nada a dever em tecnologia – projeto de arquitetura, engenharia e construção civil – a qualquer país do mundo o governo de traição nacional pretende chamar empresas estrangeiras,com crédito quase a custo zero no exterior", comenta o jornalista Fernando Brito, do Tijolaço; "Isso quando o setor está quebrando no Brasil, desesperado por obras", completa; o governo anunciou a construção de cinco novos presídios federais e mais 27 nos Estados (Foto: Gisele Federicce)

Por Fernando Brito, do Tijolaço - A repórter Andréia Sadi, da Globonews e sempre muito bem abastecida de informações na área da direita, anuncia que o governo Temer estuda abrir licitação internacional para a construção dos presídios, que o mentiroso ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, prometeu em nome de seu chefe.

Traduzindo: na única área (além do petróleo) em que o Brasil não fica nada a dever em tecnologia – projeto de arquitetura, engenharia e construção civil – a qualquer país do mundo o governo de traição nacional pretende chamar empresas estrangeiras,com crédito quase a custo zero no exterior.

Isso quando o setor está quebrando no Brasil, desesperado por obras, com uma taxa de ociosidade de cerca de 40% em sua capacidade. O argumento de prazos é uma estupidez: é óbvio que as obras atrasam por conta de falta de gestão e atrasos de repasses e pagamentos, não por incapacidade construtiva das empresas brasileiras.

Como estes presídios são uma gota d’água no oceano de superlotação do sistema carcerário – segundo a Folha, responderiam por um acréscimo de 0,4% no sistema – é obvio que isso é marquetagem à custa da engenharia brasileira e de empregos qualificados no setor – supondo, claro, que os gringos não vão trazer também os peões.

Tudo neste governo fede a marquetagem e descompromisso.

Importar obras de presídios, francamente, é ideia que deveria dar cadeia.

Veja trecho da reportagem:

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247