O SAC das celebridades

Famosos como o ator Stephen Fry esclarecem histrias mal contadas no site ICorrect. E pagam para isso

247 – Não é novidade ver alguém famoso ranger os dentes por ter sido alvo de uma história mal contada, ou mesmo mentirosa. Com o site ICorrect, celebridades do mundo todo têm um lugar específico para desmentir essas anedotas. Por US$ 1000 ao ano, as estrelas podem botar a boca no trombone e fazer quantas correções quiserem sobre qualquer informação mal interpretada, incompleta ou mesmo inventada.

Os depoimentos já começaram. O ator e comediante britânico Stephen Fry, conhecido por ter interpretado o escritor britânico Oscar Wilde nos cinemas, rebate no site uma afirmação de que ele é contra os católicos. O estilista Tommy Hilfiger escreve nunca ter declarado que gostaria que pessoas negras não vestissem suas roupas. A esposa do ex-primeiro ministro da Inglaterra Tony Blair, Cherie Blair, justifica uma série de acusações. Diz ela que não compareceu a uma festa usando o mesmo vestido que a atriz Hayden Panattiere, não fez questão alguma de ser fotografada com o filho do coronel Muamar Kadafi e nem declarou que a burca não passa de um hábito de freira, informações veiculadas pela mídia.

O ICorrect foi ao ar em março e tem cerca de 35 membros fundadores, ou “corretores”, como são chamados. Todos podem aderir, desde que façam o pagamento e provem que são as pessoas que dizem ser. Mas nem todos acreditam que a página irá esclarecer histórias mal contadas. Stephen Pritchard, ombudsman do jornal The Observer of London, acredita que as pessoas que publicam uma história mentirosa ou com informações incorretas correm o risco de chamar ainda mais atenção para o caso. E acrescenta: “Quem irá comprovar se as correções dos famosos são de fato correções ou se são histórias alternativas que eles mesmos gostariam de contar?"

Ao vivo na TV 247 Youtube 247