O vai e volta de Eike no Twitter

Depois de ser acusado de inflar informaes, o empresriodeixaseu perfil na rede social s moscas por dois dias; com parte das aes recuperadas nesta tera, volta a escrever

Siga o Brasil 247 no Google News

247 – Eike Batista sempre foi de tagarelar em seu perfil no Twitter. Deixou sua primeira marca no microblog em julho de 2010: “Mundão, cheguei! Vou twittar meus pensamentos, minhas disciplinas e meus valores!”. Desde então, o empresário mais rico do Brasil e oitavo do mundo, segundo a revista Forbes, responde a usuários, dá dicas de investimentos e, vez ou outra, se gaba da pessoa que é e dos bens materiais que possui. Nos últimos dois dias, porém, ficou sem dar sinal de vida na rede social, onde costuma escrever várias vezes por dia, reaparecendo no fim desta terça-feira. Coincidência ou não, o empresário sofre suspeita de ter divulgado informações infladas sobre o grupo OGX que, consequentemente, sofreu uma queda de 17% na bolsa na segunda. Nesta terça, conseguiu recuperar uma parte, dia que os seguidores do Twitter puderam registrar sua volta.

A exposição de empresas e seus porta-vozes nas redes sociais é uma oportunidade, mas já ficou bem claro que também é um risco. Um dia, Eike já deu seu recado sobre restrições aos seus atuais 325.974 seguidores: “Fui instruído a não opinar sobre ações no Twitter! Se você, porém, me convidar para tomar uma média com pão e manteiga, eu falo!”. Aparentemente, porém, o empresário não considera o espaço uma forma de se esclarecer. Na avaliação do banco de investimentos BTG Pactual, o preço alvo da ação do OGX foi reduzido em R$ 6. E Eike não publicou uma só palavra sobre o caso.

Seus seguidores estão ansiosos, independente da posição do empresário: “Aguardando os twites do @eikebatista sobre as ações OGX e sobre as suas ações a respeito disso para espantar os especuladores de plantão”, escreveu o usuário Fábio Lima. Na opinião do consultor estratégico de mídias sociais Luciano Palma, o ambiente das mídias sociais prega a transparência em qualquer situação. “Neste mundo virtual, quem não deve não teme, e não teria porque ficar em silêncio”. Porém, Palma acredita que não se deve condenar o empresário por seu comportamento na rede. “Do ponto de vista dos negócios, o jogo é cruel. Por mais que não tenha culpa no cartório, ele não conseguiria controlar informações. E isso pode trazer sérias consequências a suas empresas”.

No final da tarde desta terça-feira, Eike respondeu ao usuário Luiz Fernando Câmara, que dizia acompanhar, participar e torcer, supostamente se referindo ao caso da OGX. O empresário escreveu: "@LUISFERNANDOSF. A verdade nos libera!! Resultados vao mostrar... Como sempre!!!".

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email