Órgão regulador obriga 'Times' a publicar correção na primeira página

Jornal inglês tornou-se o primeiro veículo impresso do país a ser obrigado pela Organização Independente de Padrões da Imprensa (Ipso) a publicar uma retratação pública na primeira página; o The Times chegou a admitir erro no espaço dedicado para isso, mas o órgão determinou que publicasse um trecho da retratação na primeira página e a íntegra do processo na página 28; matéria sobre o Partido Trabalhista foi considerada enganosa pela organização

Jornal inglês tornou-se o primeiro veículo impresso do país a ser obrigado pela Organização Independente de Padrões da Imprensa (Ipso) a publicar uma retratação pública na primeira página; o The Times chegou a admitir erro no espaço dedicado para isso, mas o órgão determinou que publicasse um trecho da retratação na primeira página e a íntegra do processo na página 28; matéria sobre o Partido Trabalhista foi considerada enganosa pela organização
Jornal inglês tornou-se o primeiro veículo impresso do país a ser obrigado pela Organização Independente de Padrões da Imprensa (Ipso) a publicar uma retratação pública na primeira página; o The Times chegou a admitir erro no espaço dedicado para isso, mas o órgão determinou que publicasse um trecho da retratação na primeira página e a íntegra do processo na página 28; matéria sobre o Partido Trabalhista foi considerada enganosa pela organização (Foto: Gisele Federicce)

Portal Imprensa - O jornal inglês The Times tornou-se o primeiro veículo impresso do país a ser obrigado pela Organização Independente de Padrões da Imprensa (Ipso), órgão responsável por regular a imprensa do país, a publicar uma retratação pública na primeira página.

Segundo CartaCapital, a ordem de correção foi dada após uma matéria considerada enganosa pelo Ipso e que foi publicada em abril deste ano, duas semanas antes das eleições gerais no Reino Unido, na qual o Times teria intitulado "O imposto de mil libras do Partido Trabalhista para as famílias".

O órgão também considerou equivocada a matéria sobre o líder do Partido Trabalhista, Ed Miliband "colocar encargos de mais de mil libras, equivalentes a impostos extras, sobre cada família trabalhadora".

O Times ainda chegou a admitir a imprecisão nas informações e publicou a correção dos equívocos no espaço dedicado a erros. Considerando o "grave erro" do veículo, o Ipso determinou que o jornal deveria publicar um trecho da retratação na primeira página do impresso e a íntegra do processo na página 28.

"Hoje foi a primeira vez que uma decisão do Ipso evocou suas novas regras para obrigar uma publicação nacional a fazer referência a uma correção em sua primeira página. Ao avaliar o requerimento 'devido destaque', o comitê levou em conta o destaque dado ao artigo original e a seriedade da violação para decidir que o destaque dado à correção não havia sido suficiente", comentou Matt Tee, executivo-chefe do Ipso.

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247