Para concorrer com a Apple, chega o Google Music

Gigante da internet firma parcerias com grandes empresas da indstria fonogrfica; anncio oficial ser transmitido ao vivo via YouTube

Para concorrer com a Apple, chega o Google Music
Para concorrer com a Apple, chega o Google Music (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Fortalecendo sua posição de concorrente da Apple, o Google lançou, nesta quarta-feira, seu novo serviço de música. Lançado para testes há cinco meses nos Estados Unidos, o chamado Google Music tem integração entre a loja – que vende músicas, a exemplo do iTunes, da companhia da maçã –, o Music Beta, serviço do Google que leva músicas do usuário para a nuvem, e com a rede social Google+, semelhante ao iTunes Match, pelo qual por 25 dólares ao ano, os usuários podem sincronizar suas músicas ao computador com qualquer dispositivo com o sistema iOS.

Para criar sua loja de músicas e não ter problemas, claro, com direitos autorais, a gigante da internet firmou parceria com grandes empresas da indústria musical. Segundo o jornal norte-americano Los Angeles Times, o único grande grupo a não fechar acordo com a empresa foi a Warner Music Group. Hoje, o Google tem parcerias com a Sony Music Entertainment, a EMI Music e a Merlin Network. Boatos do setor dão conta de que a Universal Music Group já estaria em negociações avançadas com a companhia.

A ideia da empresa é que os usuários consigam reproduzir as canções via streaming e também baixá-las para seus aparelhos portáteis. O recurso da nuvem serviria para sincronizar os dispositivos que trazem o sistema Android com a coleção pessoal armazenada nos PCs. Ainda não há detalhes sobre preços nem sobre como funcionarão as compras virtuais.

Com a entrada do Google no setor, são três as gigantes que brigam por um espaço no mercado de música digital e de armazenamento de arquivos na nuvem: além do Google, há a Apple, com o iTunes, e a Amazon, com o Cloud Drive. O Google fará, nesta quarta-feira, um evento para anunciar oficialmente o serviço. Ele terá início às 20h (horário de Brasília) e será transmitida ao vivo pelo YouTube.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email