Pepe Escobar: coronavírus poderia ser o cisne negro a desestabilizar a economia global, mas a China impedirá

Ao contrário do que dizem analistas, o jornalista Pepe Escobar disse à TV 247 acreditar que o coronavírus não será, apesar de ter potencial, um “cisne negro”, ou seja, “uma tempestade perfeita que provoca um desabamento completo de um sistema” podendo, portanto, desestabilizar a economia global. Assista

Pepe Escobar
Pepe Escobar

247 - O jornalista Pepe Escobar conversou com a TV 247 sobre os riscos apresentados pelo coronavírus à economia global. Pepe disse que analistas preveem que o coronavírus possa se tornar um cisne negro, ou seja, “uma tempestade perfeita que provoca um desabamento completo de um sistema” e que poderia atingir a economia a nível mundial, mas que ele discorda.

Com a China desacelerando sua indústria em decorrência do alastramento do vírus, as redes de suprimentos globais estariam severamente comprometidas, explicou Pepe. “Todas as redes de suprimentos globais dependem da China, se existe uma desaceleração industrial na China isso afeta o planeta inteiro o tempo todo. Isso significa, por exemplo, uma fábrica na Coreia que não tem peças para montar um Hyundai, isso significa que não vão ter smartphones suficientes chegando no mercado americano, então isso afeta o planeta inteiro. Ninguém ainda conseguiu imaginar o que vai acontecer nos próximos meses porque depende do vírus ser contido na China, e está sendo contido”.

Todavia, ele informou que dados do governo da China e de outros investigadores mostram que o pico de contaminação do coronavírus deve ser atingido em março e que, a partir da metade desse mês, o crescimento de casos de doenças causadas pelo vírus seria freado, o que, segundo ele, é um fator que desmonta a tese de que o coronavírus possa se tornar um “cisne negro”. 

“Isso é uma coisa que a gente acompanha quase em tempo real com as nossas fontes dentro da China, [o vírus] está chegando ao pico agora em março e a partir do meio de março vai desacelerar. A gente poderia imaginar que a partir de maio a cadeia industrial chinesa e as redes de suprimentos globais vão voltar ao normal, ou seja, não haveria uma recessão global parcialmente provocada pelo cisne negro. A classificação do coronavírus dentre analistas econômicos é como um cisne negro, é como uma tempestade perfeita que provoca um desabamento completo de um sistema, não é isso, e não vai ser isso, e isso a gente tem certeza”.

“Por todos os dados que nós temos, que são dados do governo chinês mas também de investigadores independentes, não vai ser um cisne negro”, completou o jornalista.

Inscreva-se na TV 247 e assista à entrevista na íntegra:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247