Pepe Escobar: eventual vitória de Biden será a volta do imperialismo humanitário

Em entrevista à TV 247, o correspondente internacional Pepe Escobar aponta que uma vitória do Partido Democrata nos Estados Unidos pode reduzir as tensões com a China, mas não elimina a política externa imperialista. "A gente vai ter guerras quentes e guerras por procuração". Assista

Pepe Escobar e Joe Biden
Pepe Escobar e Joe Biden (Foto: Brasil 247 | Reuters/Mike Segar)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Pepe Escobar, em entrevista à TV 247 nesta segunda-feira (12), afirmou que uma eventual vitória do candidato Democrata, Joe Biden, na eleição presidencial dos Estados Unidos resultará na volta do imperialismo humanitário.

Pepe explicou que o imperialismo humanitário estadunidense foi responsável por tocar sete guerras ao mesmo tempo nos últimos anos, e é isso que voltará a acontecer com uma vitória de Biden. "As esquerdas acham que os democratas no poder serão como a volta do Obama e vai ser tudo uma maravilha, Prêmio Nobel da Paz. Não. Não é nada disso. É a  volta dos imperialistas humanitários, é o que todo mundo esquece". 

"O que os imperialistas humanitários sob o Obama fizeram? Sete guerras simultâneas, algumas declaradas e algumas não declaradas: Somália, Iêmen, Líbia, Síria, Afeganistão, Iraque. Esses são os imperialistas humanitários que, coordenados pela Hillary Clinton, pela Samantha Power e pela Susan Rice, venderam para o Obama a guerra na Líbia e fizeram uma pressão enorme para ser cada vez mais barra pesada na Síria. Ou seja, é isso que a gente vai ter. A gente vai ter guerras quentes e guerras por procuração", completou.

Questionado se o governo Biden continuaria pregando uma agenda contra a China, o jornalista disse que “qualquer um dos dois, Trump ou Biden, vai ser anti-China”, mas pontuou que “sob Biden, a guerra comercial baixaria um grau”.

Inscreva-se na TV 247 e assista à análise de Pepe Escobar na íntegra:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247