Proibida de usar banheiro feminino, mulher trans é arrastada e expulsa de shopping em Maceió (vídeo)

Hashtag #shoppingpatiotransfobico está entre os assuntos mais comentados no Twitter na manhã deste sábado (4) com caso de transfobia no Shopping Pátio, em Maceió (AL)

Shopping Pátio Maceió acusado de transfobia
Shopping Pátio Maceió acusado de transfobia (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Desde o início deste sábado (4), o Shopping Pátio Maceió, em Alagoas, está sendo acusado de transfobia nas redes sociais.

Vídeo mostra mulher trans indignada com o fato de ter sido impedida de usar o banheiro feminino do shopping.

Na sequência, ela sobe em uma mesa da praça de alimentação e desabafa: "Chega! Chega! Chamem a polícia". Imediatamente, é arrastada à força por seguranças e expulsa do shopping.

Muitas pessoas aplaudem, enquanto outras, em menor número, vaiam.

Porém, nas redes sociais, a repercussão já colocou a hashtag #shoppingpatiotransfobico entre os assuntos mais comentados do Twitter.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247