"PSDB e DEM erram ao atacar Mais Médicos"

Segundo o jornalista Kennedy Alencar, tucanos e democratas, que, no passado, viviam questionando o “Bolsa Família”, agora encontraram outro inimigo mortal na área social; “sem entrar no mérito da relevância do programa, dá para dizer que, no mínimo, cometem um erro político”

Segundo o jornalista Kennedy Alencar, tucanos e democratas, que, no passado, viviam questionando o “Bolsa Família”, agora encontraram outro inimigo mortal na área social; “sem entrar no mérito da relevância do programa, dá para dizer que, no mínimo, cometem um erro político”
Segundo o jornalista Kennedy Alencar, tucanos e democratas, que, no passado, viviam questionando o “Bolsa Família”, agora encontraram outro inimigo mortal na área social; “sem entrar no mérito da relevância do programa, dá para dizer que, no mínimo, cometem um erro político” (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Em seu blog, jornalista Kennedy Alencar diz que o ataque da oposição do programa Mais Médicos é um erro político, assim como o caso do ‘Bolsa Família’, de forte apelo popular. Leia:

Os dois principais partidos de oposição, PSDB e DEM, não perdem uma oportunidade de demonstrar insensibilidade social. Seus líderes na Câmara dos Deputados, respectivamente, Antonio Imbassahy (BA) e Mendonça Filho (PE) anunciaram ações contra o programa “Mais Médicos”.

O governo admitiu uma falha na sexta-feira quando determinou o aumento do salário dos médicos cubanos, que passarão a ganhar cerca de R$ 3 mil mensais _outros profissionais estrangeiros recebem R$ 10 mil. O Ministério Público já tem feito investigações a respeito de eventuais problemas do programa, apurando até suposto trabalho em condição análoga à de escravo. O CFM (Conselho Federal de Medicina) trava um guerra sem quartel contra o “Mais Médicos”.

Ou seja, não faltam adversários a um programa que tem, de acordo com as pesquisas, apoio da maioria da população. Em alguns levantamentos, o suporte ultrapassa 80%.

Eventuais problemas do “Mais Médicos” devem ser investigados, combatidos e resolvidos. Parece haver bastante gente empenhada nesse sentido. Mas tucanos e democratas, que, no passado, viviam questionando o “Bolsa Família”, agora encontraram outro inimigo mortal na área social. Sem entrar no mérito da relevância do programa, dá para dizer que, no mínimo, cometem um erro político.

Na sexta, o DEM protocolou na Procuradoria Geral da República uma representação contra o que considera mau uso dos recursos públicos no programa. Os alvos são o atual ministro da Saúde, Arthur Chioro, e seu antecessor, Alexandre Padilha, candidato do PT ao governo de São Paulo.

O PSDB promete acionar a OIT (Organização Internacional do Trabalho) e a ONU (Organização das Nações Unidas). Deseja ainda convocar Chioro e o procurador-geral da União, Paulo Kuhn, para depor no Congresso.

O senador tucano, Aécio Neves, que será candidato a presidente com apoio do DEM, deveria dar um telefonema para os dois líderes partidários na Câmara. Poderia fazer uma pergunta: atacar o “Mais Médicos” seria mesmo uma boa ou um tiro no pé?

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email