Rebekah Brooks: “Eu nunca paguei para policiais”

Ex-diretora da News International admite que contratou detetives particulares, mas apenas para casos legtimos

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Depois dos testemunhos do magnata da mídia, Rupert Murdoch, e de seu filho, James, quem responde às perguntas do comitê inglês é Rebekah Brooks, braço direito do dono da News Corp. e ex-diretora da News International, braço do grupo do empresário australiano. A jornalista, que renunciou na última sexta-feira e foi presa e interrogada pela polícia no domingo, deu início ao seu testemunho pedindo desculpas. Em seguida, afirmou que a companhia de Murdoch agiu “decisiva e rapidamente” contra as escutas ilegais assim que a prática se tornou evidente, em dezembro de 2010.

Ex-editora do jornal News of the World, tabloide que está no epicentro do escândalo dos grampos, Rebekah Brooks admitiu ter contratado investigadores particulares, mas apenas para inquéritos legítimos – ação que é praticada também por outros jornais da Grã-Bretanha, segundo ela – e negou ter pago policiais em troca de informação. Em depoimento ao mesmo comitê, em 2003, Rebekah Brooks disse que o jornal havia pago policiais por informação – fato que ela negou mais tarde.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email