Record é condenada a pagar R$ 50 mil a inocente acusado por Bacci de matar enteada de dois anos

O apresentador Luiz Bacci chegou a se referir ao homem como "monstro" e "padrasto cruel" durante o programa

Luiz Bacci
Luiz Bacci (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Portal Forum  - A TV Record, do pastor Edir Macedo, foi condenada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo a indenizar um homem em R$ 50 mil após acusá-lo de estuprar e matar a própria enteada. O caso foi noticiado no Cidade Alerta no dia 19 de abril de 2018 com o título “criança é violentada e morta pelo padrasto”.

A reportagem chegou a exibir o nome e a imagem do padrasto alegando que ele havia violentado a sua enteada, de apenas dois anos, na cidade de Ferraz de Vasconcelos, em São Paulo. O apresentador Luiz Bacci se referiu a ele durante o programa como “monstro” e “padrasto cruel”.

O homem, no entanto, era inocente. A enteada dele, Lorena, morreu em decorrência de uma grave infecção pulmonar. Os hematomas encontrados no dia da sua internação teriam sido ocasionados por uma queda durante uma convulsão, conforme confirmado por exame necroscópico.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247