Reinaldo critica auxílio-moradia de Bretas e esposa: 'palmas para eles'

O jornalista e colunista da Rede TV Reinaldo Azevedo criticou duramente o auxílio-moradia recebido pelo juiz federal Sérgio Bretas e sua esposa, que também é juíza federal; "Um dos paladinos da moralidade nacional é o juiz Marcelo Bretas, não é? Ele é, assim, uma versão um pouco mais, como posso dizer?, "pão com ovo" de Sérgio Moro, o caviar da classe média furibunda com tudo, todos e mais um pouco...", dispara; "se o "auxílio-moradia" fosse "auxílio-moradia", e não aumento disfarçado de salário, bastaria ao casal receber a grana uma vez, certo? Mas não... Cada um leva o seu", completa

Jornalista Reinaldo Azevedo e juiz federal Marcelo Bretas 2
Jornalista Reinaldo Azevedo e juiz federal Marcelo Bretas 2 (Foto: Paulo Emílio)

247 - Jornalista e colunista da Rede TV Reinaldo Azevedo criticou duramente o auxílio-moradia recebido pelo juiz federal Sérgio Bretas e sua esposa, que também é juíza federal. "Um dos paladinos da moralidade nacional é o juiz Marcelo Bretas, não é? Ele é, assim, uma versão um pouco mais, como posso dizer?, "pão com ovo" de Sérgio Moro, o caviar da classe média furibunda com tudo, todos e mais um pouco...", ressalta.

Reinaldo destaca que "os meritíssimos que parecem ser dotados de uma moral muito acima da mediana; que parecem estar, nessa matéria, muito mais avançados do que o povo brasileiro; que parecem ter-se transformado numa cornucópia de decências, se manifestem, por exemplo, contra o auxílio-moradia e outros penduricalhos salariais. O Poder Judiciário é o mais bem-aquinhoado por salários estratosféricos. Mas os senhores juízes não querem saber, não.Aliás, o Poder Judiciário está na raiz da resistência à reforma da Previdência, como sabe a ministra Cármen Lúcia, aquela que decidiu impedir a posse de Cristiane Brasil no Ministério do Trabalho justamente para criar embaraços adicionais à dita reforma",a firma. 

"O doutor não recebe apenas um auxílio moradia, mas dois. Explica-se: sua mulher também é juíza. Embora eles morem juntos, acumulam os ganhos. Pensem com Tio Rei: ainda que doutor Bretas não tivesse imóvel próprio — e, que eu saiba, ele tem —, se o "auxílio-moradia" fosse "auxílio-moradia", e não aumento disfarçado de salário, bastaria ao casal receber a grana uma vez, certo? Mas não... Cada um leva o seu. Em nome da moral e dos bons costumes, suponho", ironiza.

Leia a íntegra do artigo.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247