Reinaldo: Witzel tem de ser condenado no Tribunal Penal Internacional

O jornalista Reinaldo Azevedo alertou para uma "política de segurança homicida e ilegal" do governador do Rio, Wilson Witzel. De acordo com o colunista, o chefe do Executivo e seus cúmplices "têm de ser julgados pelo Tribunal Penal Internacional por crimes e agressões contra a humanidade"

(Foto: Reprodução | ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - "Tenho a esperança de ver Wilson Witzel ser julgado e condenado pelo Tribunal Penal Internacional", escreve o jornalista Reinaldo Azevedo em seu blog no Uol, após a polícia do Rio matar uma criança de 8 anos na sexta-feira (20, quando tentou atirar em uma moto no Complexo do Alemão.

"Tudo indica, a estrutura nacional de combate a crimes praticados por agentes de Estado se mostra incapaz de coibir uma política de segurança pública fanaticamente homicida", critica. "Pior: o governo federal, por meio de seu ministro da Justiça, Sergio Moro, quer legalizar o assassinato sistemático dos pretos de tão pobres e pobres de tão pretos".

Segundo o jornalista, "é preciso que as entidades nacionais e internacionais de direitos humanos denunciem em todos os fóruns nacionais e internacionais a política de segurança homicida e ilegal de Witzel para que um dos estados-parte do Tratado de Roma ou o seu procurador, de moto próprio, possam fazer a acusação formal contra o governador do Rio". 

"Witzel e seus cúmplices têm de ser julgados pelo Tribunal Penal Internacional por crimes e agressões contra a humanidade, já que o se vê por aqui, em terras nativas, é uma suma de cumplicidade com alienação".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email