Rovai avisa: quer responsabilizar João Moreira Salles

O jornalista e editor do Portal Fórum, Renato Rovai, aborda a nova prática de censura estabelecida pelas agências de checagem de notícias que puniu, de forma arbitrária, os sites progressistas Brasil 247, DCM e Portal Fórum, utilizando o argumento fictício de que estariam propagando matérias falsas; "Nosso trabalho é sério, quero debater com o João Moreira Salles, fundador da Agência Lupa, qual é o papel do jornalismo"; Confira a entrevista

O jornalista e editor do Portal Fórum, Renato Rovai, aborda a nova prática de censura estabelecida pelas agências de checagem de notícias que puniu, de forma arbitrária, os sites progressistas Brasil 247, DCM e Portal Fórum, utilizando o argumento fictício de que estariam propagando matérias falsas; "Nosso trabalho é sério, quero debater com o João Moreira Salles, fundador da Agência Lupa, qual é o papel do jornalismo"; Confira a entrevista
O jornalista e editor do Portal Fórum, Renato Rovai, aborda a nova prática de censura estabelecida pelas agências de checagem de notícias que puniu, de forma arbitrária, os sites progressistas Brasil 247, DCM e Portal Fórum, utilizando o argumento fictício de que estariam propagando matérias falsas; "Nosso trabalho é sério, quero debater com o João Moreira Salles, fundador da Agência Lupa, qual é o papel do jornalismo"; Confira a entrevista (Foto: Lais Gouveia)

TV 247 - O jornalista e editor da Revista Fórum, Renato Rovai, e o editor do Brasil 247, Leonardo Attuch, participaram de uma conversa transmitida na TV 247 abordando a nova prática de censura estabelecida pelas agências de checagem de notícias, que puniu, de forma arbitrária, os sites progressistas Brasil 247, Diário do Centro do Mundo (DCM) e Revista Fórum, utilizando o argumento fictício de que estariam propagando matérias falsas.

Entenda o caso

Nesta terça-feira (12), um dia depois de o advogado argentino Juan Grabois, consultor no Vaticano, ser impedido de entregar pessoalmente ao ex-presidente Lula um terço abençoado pelo Papa Francisco, a comunicação do Vaticano divulgou uma nota dizendo que o terço não foi entregue diretamente pelo papa a Lula, argumentando que a tentativa de visita foi feita em caráter individual por Grabois.

A Agência Lupa de checagem, ligada ao grupo Folha, e a Agência Aos Fatos, que prestam serviço ao Facebook, classificaram como falsas as matérias sobre o episódio de Grabois veiculadas pelo DCM, Portal Fórum e Brasil 247.

Posteriormente, site Vatican News, porta-voz oficial do Vaticano no Brasil, tirou do ar a nota desmentindo que visita de Juan a Lula teria alguma influência do Papa, colocando em xeque a verificação da Agência Lupa de que as matérias veiculadas seriam falsas.

Na sequência, o Vaticano editou uma nova nota afirmando que Juan Grabois é um consultor do pontífice. Grabois reafirmou nesta quarta-feira (13) que o terço veio do Papa a Lula, sendo ele um intermediário.

Como consequência, o Facebook puniu os três sites, interferindo no alcance de suas postagens e notificando os seguidores das páginas de que os portais estariam propagando fake news. Até o momento, não houve uma retratação por parte das agências.

Retratação ou processo

O jornalista Renato Rovai relata que entrou em contato com a Agência Lupa e não obteve respostas. "Questionei a Agência Lupa o motivo dos sites Brasil 247, DCM e Portal Fórum sofrerem punição por propagarem a notícia, sendo que outros portais também publicaram o fato baseando-se na publicação da assessoria de Lula. A resposta da agência foi o silêncio", afirma.

Rovai projeta algumas ações de cerceamento aos portais progressistas. "Será que, a partir de agora, não irão nos perseguir sistematicamente? Afinal, eles possuem o poder de reduzir nossa nota no Facebook e, por consequência, limitar nosso alcance", ressalta.

O jornalista Leonardo Attuch alerta que, se não houver uma retratação por parte das agências de checagem, ele estuda processar ambas. "As agências terão que responder no tribunal o motivo da redução do alcance dos três portais de esquerda no Facebook", salienta.

O editor da Fórum avalia que as agências dizem zelar "pela boa informação", "mas escolhem inaugurar os seus serviços atingindo os três veículos que denunciaram o golpe ocorrido no Brasil".

Rovai diz que o assunto é com o documentarista João Moreira Salles, fundador da Agência Lupa. "Quero debater com o dono e questionar o que é qualidade do jornalismo, censura, liberdade de imprensa, qual é o papel de um jornalista, a que serve uma plataforma privada. A gente também estuda entrar com um processo notificando as agências", conclui. 

Inscreva-se na TV 247 e confira a análise de Leonardo Attuch e Renato Rovai: 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247