Rovai: é preciso cautela, mas marido é o principal suspeito das agressões a Joice

“É preciso ter muita calma e prudência numa hora dessas, mas, sim, o marido de Joice é o principal suspeito até que as câmeras e a investigação mostrem o contrário. Suspeito não é culpado”, escreveu o jornalista Renato Rovai, editor da Fórum, nas redes sociais

Joice Hasselmann e o marido, Daniel França
Joice Hasselmann e o marido, Daniel França (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O jornalista Renato Rovai, editor da Fórum, afirmou nas redes sociais, nesta quinta-feira, 22, que o principal suspeito de ter agredido a deputada federal Joice Hasselmann (PSL) foi o seu marido.

“É preciso ter muita calma e prudência numa hora dessas, mas, sim, o marido de Joice é o principal suspeito até que as câmeras e a investigação mostrem o contrário. Suspeito não é culpado”, escreveu no Twitter.

Agressão

Joice informou ter acordado em uma poça de sangue na noite de sábado, 17, em seu apartamento após 7 horas inconsciente, com vários hematomas, o dente quebrado e o rosto desfigurado, com fraturas. Ela diz que não se lembra de nada.

PUBLICIDADE

Quem socorreu a deputada foi seu marido, o neurocirurgião Daniel França, que costuma passar os fins de semana em Brasília.

A deputada disse que acionou a Polícia Legislativa para investigar o caso e afirmou que acredita que foi vítima de um atentado. “Acordei em uma poça de sangue sem saber quanto tempo fiquei desacordada. A hipótese que eu mais acredito é que sofri um atentado”, afirmou.

PUBLICIDADE

“É improvável que eu tenha conseguido cair de jeitos diferentes para lesionar tantas partes do meu corpo. Um dos médicos que me atendeu perguntou se eu levei chutes. Mas não posso acusar sem provas. Não me lembro de nada”, destaca a deputada.

“Já estou em contato com a Polícia Legislativa. Eles vão investigar o caso e solicitarão as imagens das câmeras do prédio para analisar a movimentação. Já fiz esse pedido aos policiais. Amanhã eu prestarei depoimento e indicarei testemunhas, como meu marido, funcionários da casa e porteiros do prédio”, disse.

PUBLICIDADE

“Só preciso fazer a prova de tiro para ter a minha posse de arma. Comprei uma pistola Glock e ela não vai sair do meu lado, nem na hora de dormir”, afirma.

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email