Sakamoto: mobilidade social é um conto de fadas para acalmar os pobres

Jornalista Leonardo Sakamoto ironiza, dizendo que "seguimos repetindo um belo conto de fadas, que ensina que todos podem chegar lá. Depende apenas de cada um. Basta apenas 'estudar por conta própria', 'trabalhar duro' e 'confiar em Deus'". "Por isso, se não conseguir, a culpa é sua.."

Jornalista Leonardo Sakamoto ironiza, dizendo que "seguimos repetindo um belo conto de fadas, que ensina que todos podem chegar lá. Depende apenas de cada um. Basta apenas 'estudar por conta própria', 'trabalhar duro' e 'confiar em Deus'". "Por isso, se não conseguir, a culpa é sua.."
Jornalista Leonardo Sakamoto ironiza, dizendo que "seguimos repetindo um belo conto de fadas, que ensina que todos podem chegar lá. Depende apenas de cada um. Basta apenas 'estudar por conta própria', 'trabalhar duro' e 'confiar em Deus'". "Por isso, se não conseguir, a culpa é sua.." (Foto: Leonardo Lucena)

247 - "Para que os descendentes de um casal de brasileiros que está entre o 10% mais pobre atinjam o rendimento médio do país seriam necessárias nove gerações. Esse dado pertence a um estudo sobre mobilidade social organizado pela Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), divulgado nesta sexta (15). Entre 30 países analisados, o Brasil só não é pior do que a Colômbia nesse quesito", escreve o jornalista Leonardo Sakamoto.

"Mas ao invés de oferecer medidas que amorteçam o sofrimento dos mais pobres, que são os que mais sentem os efeitos de uma depressão econômica, esse navio de cruzeiro tupiniquim tenta preservar os mais ricos e as associações empresariais que trocam governos e elegem representantes", continua.

De acordo com o jornalista, "na prática, seguimos sendo um navio que carrega escravos, com parte dos passageiros chicoteando a outra parte para que sigam remando. Uma Reforma Tributária que trouxesse de volta a taxação em 15% sobre dividendos recebidos de empresas, reajustasse a tabela do Imposto de Renda (isentando a maior parte da classe média e criando alíquotas de 30 a 40% para os que ganham muito) e reduzisse os impostos sobre o consumo (com exceção dos produtos de luxo, claro) seria um bom pontapé inicial nesse sentido"

Sakamoto ironiza, dizendo que "seguimos repetindo um belo conto de fadas, que ensina que todos podem chegar lá. Depende apenas de cada um. Basta apenas 'estudar por conta própria', 'trabalhar duro' e 'confiar em Deus'". "Por isso, se não conseguir, a culpa é sua..".

Leia a íntegra no Blog do Sakamoto

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247