Sakamoto: Temer não decreta intervenção em massacres no campo para não magoar aliados

"O governo Michel Temer demonstrou que não tem pudores de declarar guerra, se isso puder resgatar sua popularidade do fundo do poço e trazer alguns votos para uma ainda duvidosa campanha presidencial. Mas não é contra qualquer um. Até porque o inimigo para muitos pode ser o aliado de alguns", escreve o jornalista Leonardo Sakamoto; "Dada a quantidade de chacinas e massacres contra populações do campo, é surpreendente como ele deliberadamente se cala sobre a Amazônia e o Cerrado, enquanto grita a plenos pulmões que o fim do mundo está no Rio de Janeiro"

"O governo Michel Temer demonstrou que não tem pudores de declarar guerra, se isso puder resgatar sua popularidade do fundo do poço e trazer alguns votos para uma ainda duvidosa campanha presidencial. Mas não é contra qualquer um. Até porque o inimigo para muitos pode ser o aliado de alguns", escreve o jornalista Leonardo Sakamoto; "Dada a quantidade de chacinas e massacres contra populações do campo, é surpreendente como ele deliberadamente se cala sobre a Amazônia e o Cerrado, enquanto grita a plenos pulmões que o fim do mundo está no Rio de Janeiro"
"O governo Michel Temer demonstrou que não tem pudores de declarar guerra, se isso puder resgatar sua popularidade do fundo do poço e trazer alguns votos para uma ainda duvidosa campanha presidencial. Mas não é contra qualquer um. Até porque o inimigo para muitos pode ser o aliado de alguns", escreve o jornalista Leonardo Sakamoto; "Dada a quantidade de chacinas e massacres contra populações do campo, é surpreendente como ele deliberadamente se cala sobre a Amazônia e o Cerrado, enquanto grita a plenos pulmões que o fim do mundo está no Rio de Janeiro" (Foto: Leonardo Lucena)

247 - "O governo Michel Temer demonstrou que não tem pudores de declarar guerra, se isso puder resgatar sua popularidade do fundo do poço e trazer alguns votos para uma ainda duvidosa campanha presidencial. Mas não é contra qualquer um. Até porque o inimigo para muitos pode ser o aliado de alguns", escreve o jornalista Leonardo Sakamoto.

"Dada a quantidade de chacinas e massacres contra populações do campo, é surpreendente como ele deliberadamente se cala sobre a Amazônia e o Cerrado, enquanto grita a plenos pulmões que o fim do mundo está no Rio de Janeiro".

Segundo o blogueiro, "mortes no campo não são de hoje, mas há muitos produtores rurais e extrativistas gananciosos que estão com sangue nos olhos. Sentem-se fortalecidos por verem no atual governo federal um aliado para suas demandas".

"Querem mudar as regras da demarcação de territórios indígenas, suprimir ainda mais a proteção ambiental, 'flexibilizar' as regras para a implantação de grandes empreendimentos, enfraquecer o conceito de trabalho escravo contemporâneo, atenuar a punição para as piores formas de trabalho infantil. E, principalmente, desejam manter sob seu domínio a terra que, muitas vezes, grilaram da coletividade ou roubaram de comunidades tradicionais. Passando bala em quem estiver no meio do caminho, em alguns casos", acrescentou.

Leia a íntegra no Blog do Sakamoto

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247