Saqueadores transformaram Brasil em colônia, diz Mino Carta

"Os predadores nunca se expuseram de forma tão prepotente em todos os meus 71 anos de Brasil", diz o diretor de CartaCapital; "As ofensas à lei e à razão multiplicam-se ao sabor dos interesses imediatos das quadrilhas, para nos transformar em um Estado medieval e insignificante, colônica exportadora de commodities e de terra vendida, na superfície e no subsolo, a preço de liquidação", constata

"Os predadores nunca se expuseram de forma tão prepotente em todos os meus 71 anos de Brasil", diz o diretor de CartaCapital; "As ofensas à lei e à razão multiplicam-se ao sabor dos interesses imediatos das quadrilhas, para nos transformar em um Estado medieval e insignificante, colônica exportadora de commodities e de terra vendida, na superfície e no subsolo, a preço de liquidação", constata
"Os predadores nunca se expuseram de forma tão prepotente em todos os meus 71 anos de Brasil", diz o diretor de CartaCapital; "As ofensas à lei e à razão multiplicam-se ao sabor dos interesses imediatos das quadrilhas, para nos transformar em um Estado medieval e insignificante, colônica exportadora de commodities e de terra vendida, na superfície e no subsolo, a preço de liquidação", constata (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em artigo publicado na CartaCapital deste fim de semana, o diretor Mino Carta avalia que o Brasil voltou a ser colônica, diante dos saqueadores, no governo, que tomam as riquezas do País.

"Os predadores nunca se expuseram de forma tão prepotente em todos os meus 71 anos de Brasil", constata o jornalista.

"As ofensas à lei e à razão multiplicam-se ao sabor dos interesses imediatos das quadrilhas, para nos transformar em um Estado medieval e insignificante, colônica exportadora de commodities e de terra vendida, na superfície e no subsolo, a preço de liquidação", escreve ainda.

Mino Carta vê no ex-presidente Lula "o único autêntico líder nacional", mas o PT, em sua avaliação, é "dispensável".

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247