'Se levasse à Dilma argumentação da TIM, estava demitido'

Frase é do ministro das Comunicações, Paulo Bernardo; ele ouviu do presidente mundial da TIM, Franco Bernabè, durante as discussões decorrentes da punição da Anatel, que há outras empresas concorrendo com a TIM e pelas quais o usuário pode optar se estiver insatisfeito

'Se levasse à Dilma argumentação da TIM, estava demitido'
'Se levasse à Dilma argumentação da TIM, estava demitido' (Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

247 - O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, deu uma ideia ao presidente mundial da TIM, Franco Bernabè, do que é trabalhar para o governo da presidente Dilma Rousseff. Em confidência à coluna Poder Online, o ministro revelou um argumento curioso dado pelo presidente da Telecom Itália durante o encontro de quarta-feira sobre a suspensão da venda de chips pela operadora em 19 Estados brasileiros.

"Na tentativa de minimizar as falhas na prestação de serviços, Bernabè disse que o próprio mercado resolve esses assuntos, na medida em que há outras empresas concorrendo com a Tim e pelas quais o usuário pode optar se estiver insatisfeito", relatou Paulo Bernardo, que completou: "Ora! Disse-lhe que não sabia como são as coisas lá na Itália. Mas aqui, se eu for à presidenta Dilma Rousseff com um argumento desses, sou demitido na hora. Ele estava tentando me convencer simplesmente do seguinte: os incomodados que se mudem. O governo não pode aceitar uma coisa dessas".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247