Singer: sem mudar política econômica, PT corre sério risco

Professor e cientista político, André Singer destaca que "os efeitos eleitorais da corrupção são relativos: ficam fortes quando a economia vai mal e se diluem em momentos de expansão"; por isso, diz ele, o PT fez certo ao apontar, em resolução aprovada na quinta-feira, que são "necessárias medidas urgentes de reorientação" da política econômica

Professor e cientista político, André Singer destaca que "os efeitos eleitorais da corrupção são relativos: ficam fortes quando a economia vai mal e se diluem em momentos de expansão"; por isso, diz ele, o PT fez certo ao apontar, em resolução aprovada na quinta-feira, que são "necessárias medidas urgentes de reorientação" da política econômica
Professor e cientista político, André Singer destaca que "os efeitos eleitorais da corrupção são relativos: ficam fortes quando a economia vai mal e se diluem em momentos de expansão"; por isso, diz ele, o PT fez certo ao apontar, em resolução aprovada na quinta-feira, que são "necessárias medidas urgentes de reorientação" da política econômica (Foto: Gisele Federicce)

247 – O professor e cientista político André Singer ressalta, em sua coluna na Folha neste sábado, que "o PT corre sério risco" se a política econômica do governo da presidente Dilma Rousseff não sofrer mudanças.

Nessa linha, ele elogia o que chamou de "um passo para desatar o nó" por parte da legenda, que em resolução aprovada na quinta-feira, apontou que são "necessárias medidas urgentes de reorientação" da política econômica.

Ao destacar a importância de um cenário econômico saudável, Singer recorda que "os efeitos eleitorais da corrupção são relativos (o que não justifica relativizar o problema). Ficam fortes quando a economia vai mal e se diluem em momentos de expansão".

Leia aqui a íntegra.

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247