Site de apoio a artista chinês é atacado

Ai Weiwei est preso acusado de crimes econmicos pelas autoridades chinesas. Site que luta por sua soltura invadido por hackers

Siga o Brasil 247 no Google News

247 – Um site que colhe assinaturas e protesta pela soltura do artista chinês conhecido mundialmente Ai Weiwei – preso em 3 de abril pelas autoridades do país – recebeu um ataque de hackers no início desta semana. A informação veio dos próprios criadores da iniciativa virtual – que inclui os principais museus do mundo todo.

A página da web já reuniu cerca de 93 mil assinaturas, vindas de 175 países. O ataque virtual tem deixado o site fora do ar em alguns momentos pelos últimos dias. Os organizadores já pediram ajuda às autoridades norte-americanas para encontrar os responsáveis pelo ataque, que acreditam que tenha se originado de usuários chineses.

Ai Weiwei foi preso no aeroporto de Pequim, em uma rota a Hong Kong. As alegações pelo governo chinês sobre a prisão do artista acusam Weiwei de ter cometido “crimes econômicos”. A comunidade artística, porém, acredita que por trás dessas acusações há objetivos políticos devido às posições do artista em temas considerados sensíveis pelas autoridades chinesas. O artista já trabalhou para o governo chinês, inclusive na construção do Ninho de Pássaro, palco principal da última edição dos Jogos Olímpicos de Pequim.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email