Sputnik prevê fim do império americano

"Como todos já sabem, Estados Unidos estão deixando de ser uma das grandes potências militares mundiais por estar enfrentando sérios problemas tecnológicos e fiscais. Mesmo assim, Trump não pensa dessa forma e pode estar caminhando para o 'fim do império' norte-americano", avalia a agência de notícias russa Sputnik

Sputnik prevê fim do império americano
Sputnik prevê fim do império americano

Sputnik Brasil - Como todos já sabem, Estados Unidos estão deixando de ser uma das grandes potências militares mundiais por estar enfrentando sérios problemas tecnológicos e fiscais. Mesmo assim, Trump não pensa dessa forma e pode estar caminhando para o "fim do império" norte-americano.

Recentemente, Trump reuniu seus secretários para revisar os cálculos fiscais para o próximo ano. Durante a reunião, decidiu cortar 5% do orçamento público, além de 2,2% nos gastos relacionados à defesa. Com relação à defesa, Trump alegou que havia feito acordos até com o "demônio" para melhorar as Forças Armadas, já que se encontravam falidas, segundo publicação da revista The National Interest.

Dessa maneira, ele expõe uma questão, o que estaria acontecendo com o dinheiro investido na defesa até o momento? Se a situação das Forças Armadas norte-americanas estava tão ruim, isso significa que o dinheiro foi mal gasto, ou seja, provavelmente foi gasto em equipamentos inúteis, fazendo com que o país fosse deixado para trás perante outras potências e, até mesmo, por países que estão emergindo perante o cenário internacional.

O déficit dos EUA está cada vez mais profundo, mas o presidente parece não ter notado ainda. E a situação atual americana remonta a algumas décadas atrás, quando Reino Unido esperou até 1946 para admitir a dívida do império que correspondia a um déficit de 256%.

Enquanto Donald Trump somente pensa na defesa e na elaboração de sanções, outros países estão firmando exercícios militares e acordos de cooperação comercial e militar, como é o caso dos acordos entre as Coreias, acordos entre os países da Associação de Nações do Sudeste Asiático, que inclui Japão, Austrália, Índia, Nova Zelândia e Rússia, além dos acordos comerciais entre China e Japão. Dá para perceber que as principais potências mundiais possuem uma visão de mercado global, visando o crescimento em diversas aéreas e fortalecendo, assim, suas economias.

Donald Trump estaria interessado em reorganizar suas Forças Armadas para uma nova guerra mundial, deixando para trás todos os outros fatores que envolvem seu país e as pessoas que lá vivem, correndo o risco de ver seu império desmoronar.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247