STJ confirma condenação de Danilo Gentili por piada com doadora de leite materno

O STJ decidiu pela manutenção de uma indenização que deve ser paga pelo humorista Danilo Gentili à doadora de leite Michele Rafaela Maximino, chamada de "vaca" e comparada com o ator pornográfico Kid Bengala. Com as devidas correções, o valor da multa deve chegar a R$ 180 mil

Danilo Gentili
Danilo Gentili (Foto: Jornalistas Livres)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu nesta quinta-feira (25) pela manutenção de uma indenização de R$ 180 mil que deve ser paga pelo humorista Danilo Gentili à doadora de leite Michele Rafaela Maximino. Em 2013, a técnica de enfermagem foi chamada de "vaca" e comparada com o ator pornográfico Kid Bengala. Michele ficou conhecida por ser a maior doadora de leite materno do Brasil, tendo alcançado a marca de 425,3 litros.

A Corte manteve em R$ 80 mil os valores que devem ser pagos pelo apresentador, pela TV Bandeirantes e pelo humorista Marcelo Mansfield, que também atua no programa Agora é Tarde. Com as devidas correções, o valor deve chegar a R$ 180 mil.

O STJ negou recurso apresentado pela defesa de Gentili por entender que é "configurado o dever de indenizar, em virtude de ofensa à imagem e à honra da autora". "Alterar tal conclusão é inviável em recurso especial", diz o tribunal na decisão.

Em 2014, Michele e sua família deixaram o município de Quipapá (PE) e se mudaram para o Recife. Segundo eles, o motivo foi o fato de terem virado "chacota" na cidade por causa das piadas de Gentili. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247